Tear Studio ainda não pagou aos animadores e desaparece do twitter

"Eu nunca pensei que uma empresa que produzisse animes não apenas não pagasse aos trabalhadores, mas também apagasse todos vestígios de si mesma..."

Tear Studio ainda não pagou aos animadores e desaparece do twitter

Surgiram hoje relatos preocupantes relacionados com o Tear Studio (Fragtime, Lord of Vermilion: The Crimson King, Why the Hell are You Here, Teacher!?) que segundo um animador ainda não pagou ao satff e está a apagar a sua presença online começando pela sua conta de twitter. O animador teme o pior.

O animador freelancer Gen Sato (@GENP37) trabalha desde 1986 na indústria anime e afirma que a sua filosofia de trabalho é a seguinte:

Como sou pobre, não recuso ofertas de trabalhar, para que um dia eu possa recusá-las.

Infelizmente, uma forte ética de trabalho não significa muito sem uma ética comercial adequada do outro lado da equação do emprego. Num tweet, Sato revelou que ainda não foi pago por alguns dos seus trabalhos recentes e, o que é pior, a empresa que o contratou parece estar a desaparecer.

Ele afirmou:

Eu nunca pensei que uma empresa que produzisse animes não apenas não pagasse aos trabalhadores, mas também apagasse todos vestígios de si mesma no Twitter e desaparecesse.

Estou com um problema sério agora.

Se olharem para o texto original em japonês do tweet, também verão algumas vezes o kanji “泣”, que significa” chorar”. Isso é apropriado não apenas por causa da reviravolta devastadora de eventos para Sato, mas também porque a empresa a que ele se refere parece ser o Tear Studio, que é, ou pelo menos era, baseado na ala Suginami de Tóquio, onde a maior concentração de estúdios de anime do Japão se encontra.

Recentemente o Tear Studio animou a adaptação para OVA do mangá yuri Fragtime de Sato.

Esta situação ainda está envolta em algumas incertezas e certamente no futuro teremos mais desenvolvimentos sobre esta história.