Más notícias para os animes: Japão pode não levantar totalmente o estado de emergência a 6 de maio

O que interessa mais para a indústria anime é se o estado de emergência vai ser levantado ou não em Tóquio, o local onde estão a maioria dos estúdios de animação e editoras.

Más notícias para os animes: Japão pode não levantar totalmente o estado de emergência a 6 de maio

Já aqui noticiamos os muitos adiamentos e hiatos provocados pelo surto de Covid-19 (novo coronavírus) e a implementação do estado de emergência no Japão que impediu a produção normal de animes, e se existiam dúvidas sobre a grande maioria dos animes da temporada de Verão 2020 estas muito em breve podem passar a certezas.

Com até a temporada de Outubro em dúvida e o seu primeiro anime da temporada adiado (The Promised Neverland 2) a NHK, a estação publica japonesa, vem agora revelar que o governo japonês pode não levantar completamente o estado de emergência nacional provocado pelo Covid-19 a 6 de maio, conforme planeado.

O que interessa mais para a indústria anime é se o estado de emergência vai ser levantado ou não em Tóquio, o local onde estão a maioria dos estúdios de animação e editoras.

Especialistas médicos revelaram que a taxa de novas infeções não diminuiu tanto quanto eles esperavam. O ministro da Revitalização Econômica, Nishimura Yasutoshi, acrescentou que o governo deve decidir se deve ou não levantar o estado de emergência com bastante antecedência antes de 6 de maio, para permitir que escolas e empresas se preparem. A força-tarefa de especialistas COVID-19 do governo vai reunir-se esta semana para aconselhar o governo sobre se e como levantar o estado de emergência.

O governador de Tóquio, Yuriko Koike, pediu que as escolas permaneçam fechadas até 8 de maio. O dia 6 de maio marca o fim das férias da Golden Week em 2020, mas os dias 7 e 8 de maio caem na quinta e sexta-feira deste ano. As prefeituras de Aichi e Ibaraki planeiam manter as escolas secundárias fechadas (e solicitar que as escolas primárias sigam o exemplo) até o final de maio.

O primeiro-ministro japonês, Shinzō Abe, declarou estado de emergência em Tóquio, Kanagawa, Saitama, Chiba, Osaka, Hyogo e Fukuoka de 7 de abril a 6 de maio. O governador de Kyoto, Takatoshi Nishiwaki, pediu ao governo japonês a 10 de abril para adicionar Kyoto ao estado de emergência. O governador de Aichi, Hideaki Ōmura, pediu igualmente ao governo japonês a 16 de abril que acrescentasse a sua prefeitura à lista e depois declarou independentemente um estado de emergência a 17 de abril. Hokkaido havia levantado o seu próprio estado de emergência por três semanas a 19 de março, apenas para declarar um segundo estado de emergência a 12 de abril.

Abe anunciou então a 16 de abril que o governo nacional estava a expandir o estado de emergência a todo o Japão até 6 de maio. Conforme exigido pela lei promulgada recentemente que permitia essa declaração, Abe reuniu-se com a força-tarefa de especialistas COVID-19 do governo antes de anunciar formalmente a expansão.

FONTENHK
Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.