Mangás que estou lendo: Jonh Vini

Nos últimos dias fiquei pensando o que comentar após o fim de Fate/Extra: Last Encore, primeiramente pensei em Non Non Biyori, mas quando acabei ele o arco final do Extra estava sendo disponibilizado, pelos fansubs; então resolvi postar os mangas por causa disso, e também pela promoção da Amazon Brasil que está dando descontos absurdos, que não aproveitarei pois não tenho condição financeira.

Então sem, mas nem longas vamos para os títulos, mas antes um adendo importante, estou listando os mangas sem uma ordem de importância, tipo: top 10, pois alguns títulos não estão concluídos, ou eu ainda não terminei eles, então não posso avaliar essas obras por completo.

 

Yuragi-sou no Yunna-san

Yuragi-sou no Yunna-san

Sim, estou começando logo com o título que estou fazendo review nessa temporada, se quiser saber mais da história clique aqui, resolvi adiantar o Review final da obra, pelo menos na parte da informação do Título, como autor um pouquinho da história do manga e Etc.

Yuragi-san no Yuuna é um manga de Tadahiro Miura, publicado desde 2016 pela Shonen Jump, mas o próprio Miura já pública na Shueisha desde 2012, sendo que Yuragi-sou sua obra mais famosa.

O manga está em publicação até hoje (obvio), e já tem 125 capítulos até o término desse artigo, sendo que o anime vai adaptar menos da metade; eu divido o manga em 3 grandes arcos: O arco do Deus dragão, que está sendo adaptado para o anime; O arco do casamento, que ocorre no meio do manga; e o arco do mestre, o arco atual; eu defino esses momentos como arco pois são uma serie de capítulos contínuos e  com acréscimo de personagens, diferente do resto do manga que são histórias mais episódicas com um certo desenvolvimento de personagens, apesar que ainda há acréscimo de personagens.

Recomento fracamente esse manga, se você não gosta de Ecchi estilo To love Ru e derivados, passe longe, mas se gosta eu apoio, só não fique frustrado com menino Kogarashi no decorrer da história.

 

Aharen-san wa Hakarenai

Aharen-san wa Hakarenai

 A sinopse da história é simples: Nós acompanhamos Raidou e sua colega Aharen no seu dia-a-dia, mas o único problema é a Aharen tem dificuldades de mesurar as coisas.

O manga é de Asato Mizu, cujo seu trabalho mais famoso Denkigai no Honya-san, já Aharen é seu trabalho mais recente dele, publicado desde janeiro de 2017 na Shonen Jump+, uma subsidiaria online da Shonen Jump.

Recomendo fortemente Aharen para leitura, uma manga leve, engraçado e rápido, se quiser ri, mas não tem muito tempo, você pode ler Aharen que você vai ser ver inundado de lágrimas de alegria

 

Fate/strange Fake

Fate/strange Fake

Sim, começarei a adicionar Nasuverse nesse artigo; Fate/Strange fake é um manga baseado na novel de Ryohgo Narita, o autor de Durarara!!! e Baccano!, mas a arte ficou nas mãos de Suzuki Morii, que fez um bom trabalho, o mangá está sendo publicado pela Dengeki Bunko, a mesma editora de SAO desde 2015

A sinopse da história, no mínimo do manga, é que nós acompanhamos uma falsa guerra do santo graal nos Estrados unidos, cada capitulo vermos um servo e seu mestre, no mínimo dos seus capítulos iniciais, no seu desafio de ganhar o graal sagrado.

Mesmo eu estando no meio do manga que está sendo lançado, eu recomendo, principalmente para fãs de Fate que querer expandir o seu conhecimento sobre o universo, a arte é muito bem feita e detalhada e os personagens bem construídos, mesmo com 3 páginas apresentando eles.

 

Fate/Extra CCC: Foxtail

Fate/Extra CCC: Foxtail

Como disse no review sobre o último episódio de Fate/Extra: last Encore, se quiserem saber sobre ele clique aqui, Fate/Extra CCC: Foxtail é ambientado no jogo Fate/Extra CCC, que é uma história alternativa do Fate/Extra, o jogo; isso é o máximo que eu sei sobre o jogo, já o manga me capturou por causa de uma coisa: Tamano-no-Mae é o servo do protagonista, a história acompanha um Kishiname Hakuno diferente, ele não se lembra nada do passado, obviamente , mas o diferencial é justamente o servo dele, uma caster, os rivais do primeiro jogo são nossos companheiros e o nosso rival é um mestre com uma Saber, mas não é a nossa Nero, e sim Suzuha Gozen, aquela que apareceu no episódio 5 do Last Encore.

 Esse aí
Esse aí

O mangá é feito por Seijin Takenoko, que basicamente só fez coisa adulta, com auxílio do pessoal da Type-moon, basicamente ajudam e exigem do autor na obra; O mangá é publicado desde 2013 na Comp Ace, uma revista relacionada a Kadokawa Shoten.

Se eu recomendava fortemente o Strange fake, quase obrigo todos os fãs de Fate, mais específico da série Extra, a lerem esse mangá, é engraçado nos momentos certos e tensos também, fica a dica para quem gostou do Last Encore e quiserem expandir o universo do jogo ainda mais.

 

Shingetsutan Tsukihime

Shingetsutan Tsukihime

Continuação no nasuverse, mas trocando magos para vampiros, vamos a Tsukihime, o mangá adaptar uma rota do jogo mas a sinopse serve para as demais, eu acho; A história acompanha a vida de Tohno Shiki, que desde pequeno se viu envolto com o sobrenatural, mas tudo muda quando ele entra uma mulher em especial.

O jogo saiu no ano 2000, quase 20 longos anos, mas o mangá saiu em 2003 e ganhou uma, não tão boa, adaptação para anime em 2005; mas focando no manga, ele foi produzido por Sasaki Shonen, sim esse é o nickname dele, junto com a Type-moon, e publicado na Dengeki Daioh, possui 10 volumes e 74 capítulos, já finalizado em Julho de 2010.

Meu primeiro contato com a franquia não foi com um título da franquia, e sim no Fate/Extra, afinal a Arcrueid, A Heroína principal da obra, aparece no jogo do FATE/Extra como a servo do andar, e também no Carnival Phantasm, um anime crossover de Fate com Tsukihime, onde os personagens aparecem, eu assisti esse anime duas vezes, na primeira vez, só sabendo as piadas no lado Fate, e foi hilário, e por causa desse anime eu fui correndo por mangá, é realmente foi uma ótima experiência, e quando fui reassistir entendi os dois lados dessa comédia.

Por isso eu recomendo tanto ele como o próximo mangá que irei falar, as histórias são muito boas por si só, e quando entende a referência ao nasuverse deles, abre um novo horizonte para as demais obras da Type-moon, se você gostou de qualquer Fate lançado e quer ser aprofundar no nasuverse, recomendo esse mangá e o anime do Carnival Phantasm, são obras boas que provavelmente vão te conquistar.

 

Melty Blood

Melty Blood

 Basicamente uma das sequências de Tsukihime,  para explicar isso rapidamente, o jogo Tsukihime possui duas continuações oficiais e uma obra de realidade alternativa, as continuações são: Melty Blood, que é uma série de jogos de luta.

 E Kagetsu Tohya que é uma visual novel.

 Basicamente as duas contam como continuações da história por adicionar personagens novos com os antigos.

E Tsuki no Saigo é numa realidade alternativa onde não ocorreu Tsukihime,  um resumo por cima pois nunca li essa obra.

Mas voltando ao mangá, que é baseado no jogo de luta, acompanha o desafio da Sion para derrotar o chefe do primeiro Melty Blood, ela o desfia junto com os heróis de Tsukihime.

O manga ficou ao encargo de  Takeru Kirishima, que basicamente só fez Gokudon kun no Manyuuiki, um manga com anime em 1999; junto com a Type-moon, publicado entre 2005 a 2011 na Comip Ace, a mesma do FATE/strange Fake e FATE/Extra CCC foxtail que falei anteriormente.

Como falei anteriormente do mangá de Tsukihime, Melty Blood é recomendável, mas com uma simples ressalva, pode jogar o jogo e ler o manga a sua bela vontade, pois os dois se complementam, sem prejudicar na experiência do outro, recomendo os dois, pois o mangá é engraçado é o jogo é bom, e difícil.

3D Kanojo

 3D Kanojo

3D Kanojo, ou Real girl conta a história de Tsuntsun Hikari, um sujeito trevoso, só quem manja de japonês vai entender a piada, que é  um otaku e sofre com esse preconceito na sua vida, até um dia que ele chega tarde do colégio, por ter assistido até tarde sua mahou shoujo favorito, mas tinha uma pessoa com ele, a garota mais bonita do colégio, Igarashi Iroha, e como punição eles tiveram de limpar a piscina do colégio, conversa vai, conversa vem, até que os dois caíram na piscina, obvio que os dois saíram de lá, e ela dá um beijo nele, e faz uma proposta: namorar com ela durante 6 meses, a partir disso que a vida de Tsuntsun começa a mudar.

3D Kanojo é o mangá de Nanami Mao, publicada na Dessert, a mesma de Tonari no Kaibutsu-kun, de Julho de 2011 até Maio de 2016, e ganhou uma adaptação, pior que de Tsukihime, na temporada de Abril de 2018, e falo ruim em relação a animação pois não está parecido com a arte do manga.

Já eu recomendo fortemente o manga, afinal já foi concluído, e o desenvolvimento da história é muito bem feito, os personagens são muito carismáticos, e arte é perfeita, mesmo que seja para um shoujo genérico.

 

Keimusho no Naka/Na prisão

 Keimusho no Naka/Na prisão

 Agora cheguei numa parte nesse artigo que serve para promoção dos volumes físicos, que estão, ou estavam, disponíveis nos territórios lusófonos (Brasil e Portugal), começarei logo com um manga que me marcou: Keimusho no Naka, ou Na Prisão no brasil, é um manga semiautobiográfico de Kazuichi Hanawa da sua vida na prisão, basicamente em 1994, ele foi preso por porte ilegal de arma, e cumpriu três anos de prisão; basicamente o manga contra a convivência dele na detenção; o mesmo foi publicado entre 1998 e 2000 pela Ax, uma revista underground  japonês, no brasil, ele foi publicado em 2005 na Conrad, sem um novo relançamento por outra editora a pois a falência da anterior, em Portugal eu não achei informações sobre a publicação dele no pais.

A minha história com esse manga começa em 2013, quando no 1º ano do ensino médio num colégio público da minha cidade, Igarassu, Pernambuco, eu estava na biblioteca do estabelecimento, devolvendo um livro de Julio Verme, cujo o título me foge a memória nesse momento, quando vi ele na pilha das devoluções, na época eu já sabia o que era um manga, mas nunca vi um slice of Life, ou um manga tão bem feito como esse, me lembro que aluguei ele duas vezes, pois achei a história interessante, e a arte muito bem detalhada e o autor bem carismático.

Por isso recomendo a vocês para lerem, e se tiverem a oportunidade de tê-lo, pegue-o sem hesitar.

 

All You need is kill

 All You need is kill

  Sim, eu vou recomendar o manga curto mais famoso nos países lusófonos nos últimos anos; a história ocorre num futuro onde a humanidade está sendo ameaçada por uma espécie alienígena, nós acompanhamos a história do soldado Keiji Kiriya que se via no desespero no campo de batalha, quando dorme morto e acorda vivo, em alguns dias anteriores da batalha.

Como sabemos ele é baseada na novel de Hiroshi Sakurazaka, a mesma novel que o filme No limite do Amanha de Tom Cruise, mas não estou aqui para fala do filme e sim do manga, que foi produzido por nada mais, nada menos, que Takeshi Obata, um dos autores de Death Note, mas nessa obra ele não fez sozinho, o stotyboard ficou ao encargo de Ryousuke Takeuchi, os capítulos foram disponibilizados na Young Jump( Tokyo Ghoul, Gantz e Golden Kamuy) de Janeiro até Maio de 2014, já no brasil esse título saiu no final desse mesmo ano pela JBC, já em Portugal saiu em 2015 pela Devir, obvio já completamente publicado e encadernado.

Como posso falar algo sem fazer um pleonasmo, é realmente recomendável esse título, caso você não tenha assistindo o filme, ou assistiu e que uma visão diferente, pegue e leia esse manga e se divirta, ou não, com ele.

 

Os Cavaleiros do Zodíaco: Next Dimension

Os Cavaleiros do Zodíaco: Next Dimension

 Por fim vamos falar do meu primeiro manga da minha vida, Os Cavaleiros do Zodiaco- Next Dimension, é a continuação do arco do inferno, que propriamente é o último arco de Cavaleiros, então fica difícil indicar esse título para novatos, a indicação fica para os fãs de cavaleiros.

Como disse, esse é o primeiro manga da minha vida, eu recebi de presente do meu pai em 2012, mas tenho um sentimento de amor e ódio, pois o manga está sendo publicado desde 2006, e ainda não acabou, praticamente Kurumada publica 3 capítulos desse título por ano; para ter noção, The lost canvas, que foi lançado no mesmo ano, já está concluído, e tem praticamente o triplo de capítulos em relação ao Next Dimension, fora que o próprio Kurumada está focando em outros projetos relacionados a Cavaleiros , como Episodio Zero, o meu desejo é ele passar o Next Dimension para outro autor, para que a obra continue em ritmo normal, e o próprio Kurumada poder focar em outras obras relacionadas a Cavaleiros.

Basicamente é isso, aqui é Jonh Vini, estou à espera de vossos Feedbacks e até mais.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.