AT&T está oferecendo a Crunchyroll a diversos compradores

Nesta quarta-feira divulgamos que a AT&T ofereceu a Crunchyroll à Sony por 1.5 bilhões de dólares, e, segundo informações do site Variety, a AT&T já ofereceu o serviço de streaming para diversos compradores sob o preço inicial de 1 bilhão de dólares.

O Variety também revelou que a AT&T esta ciente de que pode obter um valor abaixo do preço inicial que eles estão oferecendo pela compra do serviço de streaming de animes.

O The Information notou que estas discussões podem mostrar “a disposição da AT&T de vender ativos valiosos para reduzir a sua dívida de 151 bilhões de dólares”. O mesmo site informou em maio que a WarnerMedia, uma subsidiária da AT&T, estava a considerar vender a Crunchyroll. No entanto, a WarnerMedia supostamente tomou a decisão de permitir que o seu novo CEO Jason Kilar, que assumiu a função em maio, “avaliasse o negócio e a estratégia”.

Em julho de 2020 a Crunchyroll revelou que já atingiu a marca dos 3 milhões de assinantes pagos e 70 milhões de utilizadores registados no mundo todo.

Crunchyroll foi lançada em 2006 como um serviço de streaming que oferecia títulos de anime sem autorização. O site garantiu um financiamento de 4,05 milhões de dólares da Venrock e começou a licenciar títulos para streaming em 2008.

Chernin Group adquiriu uma participação majoritária na Crunchyroll em dezembro de 2013. O Chernin Group e a AT&T formaram a joint venture Otter Media em 2014, e a Otter Media investiu outros 22 milhões na Ellation, a companhia mãe da Crunchyroll em novembro de 2015. A AT&T anunciou em agosto de 2018 que adquiriu toda a Otter Media.

Em Abril de 2020 a Crunchyroll que se tinha tornado na proprietária maioritária da VIZ Media Europe renomeou a companhia passando a editora a chamar-se também Crunchyroll.