AT&T quer vender a Crunchyroll à Sony

AT&T quer vender a Crunchyroll para reduzir a sua elevada dívida

AT&T quer vender a Crunchyroll à Sony

O The Information revelou que de acordo com as suas fontes (“3 pessoas familiares com o assunto”) a AT&T ofereceu a Crunchyroll à Sony por 1.5 bilhões de dólares.

A Sony terá “recusado” o preço, que efetivamente avalia o serviço de streaming em 500 dólares por assinante. De acordo com outra “pessoa familiarizada com o assunto”, a AT&T avaliou anteriormente a Crunchyroll em 400 dólares por assinante.

O The Information notou que estas discussões podem mostrar “a disposição da AT&T de vender ativos valiosos para reduzir a sua dívida de 151 bilhões de dólares”. O mesmo site informou em maio que a WarnerMedia, uma subsidiária da AT&T, estava a considerar vender a Crunchyroll. No entanto, a WarnerMedia supostamente tomou a decisão de permitir que o seu novo CEO Jason Kilar, que assumiu a função em maio, “avaliasse o negócio e a estratégia”.

Em julho de 2020 a Crunchyroll revelou que já atingiu a marca dos 3 milhões de assinantes pagos e 70 milhões de utilizadores registados no mundo todo.

Crunchyroll com mais de 3 Milhões de Assinantes Pagos

A Crunchyroll foi lançada em 2006 como um serviço de streaming que oferecia títulos de anime sem autorização. O site garantiu um financiamento de 4,05 milhões de dólares da Venrock e começou a licenciar títulos para streaming em 2008.

O Chernin Group adquiriu uma participação majoritária na Crunchyroll em dezembro de 2013. O Chernin Group e a AT&T formaram a joint venture Otter Media em 2014, e a Otter Media investiu outros 22 milhões na Ellation, a companhia mãe da Crunchyroll em novembro de 2015. A AT&T anunciou em agosto de 2018 que adquiriu toda a Otter Media.

Em Abril de 2020 a Crunchyroll que se tinha tornado na proprietária maioritária da VIZ Media Europe renomeou a companhia passando a editora a chamar-se também Crunchyroll.

VIZ Media Europe passa a chamar-se Crunchyroll

Tal como noticiámos anteriormente em setembro de 2019, a Sony Pictures Television juntamente com a Aniplex consolidou três empresas de aquisição e distribuição de anime de propriedade da Sony numa joint venture, são elas a Funimation nos Estados Unidos, a Wakanim na França e a Madman Anime Group na Austrália.

A Sony Pictures Television Networks adquiriu uma participação majoritária na distribuidora norte-americana Funimation por 143 milhões de dólares em 2017. A Funimation deu por terminada a sua parceria de partilha de conteúdos com a Crunchyroll em novembro de 2018 e assinou um contrato de streaming inicial com a Hulu.

Sony Pictures Television e Aniplex consolidam Funimation, Wakanim e Madman

Em março de 2019, a Funimation e a plataforma chinesa de streaming bilibili anunciaram uma nova parceria para adquirir licenças de anime em conjunto “nos próximos anos”. A Funimation comprou a Manga Entertainment, que distribui principalmente animes no Reino Unido e na Irlanda, em maio de 2019.

Além da Funimation, a Sony é proprietária dos estúdios de animação  (Sword Art Online, Magi) e CloverWorks (DARLING in the FRANXX, PERSONA 5 the Animation) através da Aniplex. A Aniplex estabeleceu uma subsidiária com sede em Xangai em abril de 2019, com a intenção de iniciar uma produção de animação chinesa em “escala total”, além de vender merchandising.