El-Melloi II: Episódio 13 – Em busca do Okeanos

El-Melloi II: Episódio 13

Artigo por Jonh Vini.

Quem diria que tivemos um final bom para essa obra, mas ainda sim tivemos alguns erros então vamos começar com a barra limpa como dos nossos heróis que logo após do incidente do episódio passado, eles foram levados de volta a torre do relógio para tratar dos ferimentos e acordaram preocupados com o departamento da lei, mas logo foram avisados que tudo acabou bem, enquanto a Gray recebeu a notícia por Caules o Velvet teve de suportar seus imperativos alunos, nota aqui é que Flat tentou animar seu querido professor com um walkthrough de um Eroge, mas não trouxe nem um notebook para ele jogar, e sim nas horas vagas Velvet joga um pouco, mas não visual novel.

Como pode ver nosso Velvet prefere 2D do que 3D.
Como pode ver nosso Velvet prefere 2D do que 3D.

Depois de algumas horas Velvet e sua escudeira finalmente esticaram as pernas e foram visitar a senhorita Adashino num café e durante o caminho tivemos uma triste revelação: o padre não aguentou o combate; já no café tivemos uma conversa rápida para fechar os pontos abertos no longo arco da temporada, mas não tudo pois falta muita informação até para os personagens, mas tivemos uma revelação “bombástica” pois Adashino e Heartless são irmãos, voltando a torre do relógio tivemos a Olga indo visitar nossos protagonistas com um certo atraso, mas sua visita não foi em vão pois ela conseguiu uma aliada de peso pois a Reines estava lá e fez essa proposta a nossa Olga.

A Aliança das lolis
A Aliança das lolis

Já na noite natalina Gray se encontra com Weins que estava voltando para a torre depois de reunião de acionistas das empresas da família dele no hotel da mãe dele, logo após dele falar disso descobrimos o porquê nosso Velvet fugir dele pois Weins está consertando os circuitos mágicos de El-melloi que foram implantados em Velvet para realmente assumir o posto de Lord e por causa disso que Velvet deu o circuitos mágicos da sua família(família Velvet) para Weins como uma garantia para o segundo empréstimo, Gray o questiona pelo fato dele chamar o Velvet pelo próprio nome, então Weins responde para não apagar a existência daquele jovem que foi para Fuyuki de um jeito e voltou de outro, para que esse passado possa volta ao seu verdadeiro dono após ele deixar o manto da familia El-melloi para trás, isso preocupa nossa Saber-chan.

Mr. Tuberculose.
Mr. Tuberculose.

Por fim chegamos mais baixo desse final pois tivemos a “promoção” de Svin para se tornar um mago Pride, para aqueles que não sabem existem uma classificação exclusiva para os magos que vai de Frame(a protagonista do Prototype), o mais “fraco” até Grand(Aozaki Touko), o mais “forte” e os magos da classe Pride está mais próximo ao Grand do que o Frame e é a classe acima do Fes do qual o nosso Waver faz parte e já relacionando com a próxima série a classe do protagonista de Fate/Go, que é a Cause, é abaixo do Fes, mas voltando a essa cena para falar da minha indignação pois em nenhum momento da obra vimos o crescimento de Svin o que faz essa cerimônia ter um significado dos tesouros que Velvet está cultivando ao carregar o título de lord El-melloi.

O espelho da Alma.
O espelho da Alma.

Depois da festa, já nos seus aposentos, temos Velvet passando da conta no vinho, mas com isso vemos Velvet falando de suas preocupações para sua querida companheira, preocupações como o fato de ser o sucessor de Kayneth, um mago de classe alta que agia como tal e também sua desistência da participação da quinta guerra, depois de tudo isso ele resolveu sair mas antes nossa Gray finalmente entregou seu presente comprado no episódio 6, mas com uma certa relutância pois afinal de contas esse presente ficou sete episódios no bolso dela, mas nosso lord aceita sem nenhuma volta.

O que vale é a intenção
O que vale é a intenção

Depois disso tivemos um segmento mostrando os três mais poderosos alunos de Velvet conversando mas só foi uma piada para acabar com o segmento anterior, o mais importante ocorreu justamente como nosso herói chegou no seu objetivo: se reencontrar com Iskandar e nesse reencontro tivemos ele relatando ao seu rei suas conquistas e ambições futuras, com resposta recebeu um afago do seu par, isso emocionou tanto ele quanto a mim pois é o reencontro da melhor dupla do Zero, por fim vemos o começo de uma nova batalha para nosso Velvet e o anime acaba com um gosto de mais, só não sabemos quando.

O encontro simbólico.
O encontro simbólico.

 

Review da série como um todo

Como disse na minha primeira Review da série não conheço bem o material original de Lord El-melloi II então por isso não poderia precisar o que o anime adaptou do Light Novel ou se referênciou do mangá, falando do material impresso, Lord El-melloi II foi escrito por Makoto Sanda(Rental Magica e Chaos Dragon) com ilustrações de Sakamoto Meiji e vem sendo publicado desde do penúltimo dia de 2014 pela Kadokawa como uma publicação própria ou ocidentalizando livros fechados, ao todo possui 10 volumes encadernados, fato curioso é que o próprio Nasu pediu a Makoto para escrever a novel de Velvet quando os dois estavam envolvidos na produção do game de Chaos Dragon, já o mangá é mais recente (outubro de 2017) a arte de Tou Azuma vem adaptando bem a história de Makoto nas páginas da Young Ace.

Já o estúdio responsável pela animação é nada mais, nada menos que a Troyca(Yagate Kimi ni Naru, Re:Creators e Sakurako-san no Ashimoto ni wa Shitai ga Umatteiru) que surpreendeu o ocidente ao exibir um episódio zero logo no primeiro dia do ano, obviamente marcando as comemorações da virada do ano da franquia, já o diretor pode ser novo mas possui muita experiência pois Katou Makoto dirigiu muito bem o Sakurako-san e Yagate fora que foi assistente de direção da Aoki Ei em Re:Creators, aqui em El-Melloi II ele fez um trabalho formidável.

O cara é bom.
O cara é bom.

Já o compositor de série não é bem confiável, pois Kodachi Ukyou escreve Boruto e escreveu o roteiro da animação Chaos Dragon, que vendo algumas reviews deu para reparar uma coisa: ele é um péssimo escritor e isso é visto nessa obra que tinha um potencial enorme que foi desperdiçado graças a um roteiro fraco e mal construído.

Já esse não.
Já esse não.

Já o character design lembra muito Fate/Zero foi desenhado por Nakai Jun que possui muita experiência pois antes de trabalhar(Re:Creators) ele desenhou o design de GATE, Silver Spoon e K sendo animador principal, aqui em El-Melloi II como disse parece muito o design do Zero mas um pouco mais leve lembrando um pouco de Re:Creators.

Uma boa mão.
Uma boa mão.

E bem Nakai Jun também foi chefe de animação da obra mas não foi o único pois outro quatro diretores que são Gouda Hiroaki(Aa Megami-Sama, Koi to Senkyo to Chocolate, Yagate Kimi ni Naru, Amagami SS e Ai Tenchi Muyo), Kusakabe Chizuko(Inazuma Eleven: Ares no Tenbin e na série de Tv do filme de Star Driver), Matsumoto Masako(Aldnoah.Zero e R-15) e Saitou Michio(Idolish Seven e High School Fleet) e com essa quantidade massiva de diretores de animação nessa área não tivemos nada fora do padrão apresentado do episódio 0, ou seja animação fluida e consistente.

Um bom Mix.
Um bom Mix.

Por fim temos uma ótima compositora de som pois ela é responsável pela trilha sonora de séries como SAO, FATE, Kara no Kyoukai, Madoka Magica, fora obras como Kimetsu no Yaiba, Erased e as novas séries de Hokuto no Ken e se você ainda acha que Yuki Kajiura não é nada demais então você não viu esse anime, todas as para uma obra que mostra como seria a torre do cenas pareciam ser algo refinado, algo necessário relógio.

Divina.
Divina.

 

Opening e Ending

Continuando falando de Yuki Kajiura temos a bela opening dessa obra foi trocada por ela, starting the case: Rail Zeppelin aparenta ser bastante distinta como deve ser para uma série que mostra o dia a dia da associação de magos.

Já o encerramento é um tanto quanto complicado, não pela música em si pois Hibari (雲雀) é bastante bela e melancólica já que o tema da nossa Gray, com uma bela animação na frente mostrando isso, mas tenho algo contra a ASCA desde Gran Crest Senki, pois o tom de voz dela é translúcida mas a melodia das músicas que ela canta geralmente não resalta isso, ai chegamos em Hibari e meu preconceito com essa cantora diminuiu mas aí é persistente.

 

Os dubladores e os dublados

Por fim vamos falar do ponto mais importante da série e que faz sua ligação com todo o Nasuverse: os personagens, começando com o protagonista pois Waver Velvet é um dos poucos sobreviventes da quarta guerra do cálice sagrado em Fuyuki, sendo o mais sortudo dos três pois seguindo a linha canon da franquia ele é o único vivo após da quinta guerra, ele se tornou o lorde de El-melloi por dois motivos: o primeiro foi para implementar seu pensamento liberal para que todo e qualquer mago possa aumentar seu conhecimento no meio, por isso que ele adentrou no departamento de magia moderna que consiste em descomplicar o ensinamento de magia para aqueles de famílias menos “ricas” de magia(como no mínimo 2 gerações de magos) até as mais reconhecidas famílias magas como os Tousakas e o segundo motivo é para honrar seu mestre falecido durante o quarto conflito em Fuyuki e por causa disso que ele não gosta da cara da nossa saberface da obra, mas isso é o mínimo pelo que a Gray passou por causa dessa maldição, como descendente do principal herói da série ela leva consigo a má fama de azarada e a lança de Ron: o item mais poderoso de toda a mitologia de Kinoko Nasu, mesmo sendo uma Pendragon, seu encontro com Velvet foi num cemitério já que os últimos descendentes dos representantes do reino de Camelot se tornaram guardiões dos mortos; começando temos um fato interessante pois Namikawa Daisuke dublou Velvet, isso é óbvio, mas nas duas fases do nosso Sherlock viciado em Videojogos, foram que ele dublou fora Jellal de Fairy Tail, Hisoka de Hunter x Hunter, Hitotsubashi Nobunobu de Gintama, Kazehaya Shouta de Kimi no Todoke e Rotondex de Pokémon Sun & Moon e sabem quem está nesse anime: a Mallow e sabem quem dubla ela no Japão: Ueda Reina que também dublou Shinjou Akane de SSSS.Gridman, Lily de Net-Juu, Yurizaki Mira de Dimension W, Sumie Ayado de 3D Kanojo, Arthur Pendragon de Fairy Tail Girl e mais recentemente Tsuyuri Kanao de Kimetsu no Yaiba e bem como esse know-how fica difícil apontar erros na atuação deles, até porque não possuem erros para achá-los.

A Dama e o vagabundo.
A Dama e o vagabundo.

Indo para a única representante de sangue dos El-melloi pois Reines Archisorte mesmo com sua mínima estatura e idade foi uma das fortes representantes de todos os ramos da família Archibald, a família do primeiro El-melloi, ela é tão “forte” que se tornou a líder da família logo após da quarta guerra do cálice e como representante da família ela foi atrás de Velvet quando ele reapareceu como o lord El-melloi, indo para dubladora temos Inori Minase fazendo uma ótima atuação, como fez em Rem de Re:Zero, Chidori de Nobunaga no Shinobi, Chito de Girl’s Last Tour, Meteora de Re:Creators, Hestia de Dungeon ni deai e Saori Kido de Saintia Sho.

A sanguessuga
A sanguessuga

Bem indo para a fonte da renda de toda a história de Velvet pois Melvin Weins Tembellio é um mago de família rica mas com saúde frágil e ao ver seu querido amigo Velvet pedindo dinheiro emprestado para ir a uma certa cidade no oriente para um certo evento mágico envolvendo outros seis magos para conseguir uma “super” magia e logo depois de três anos eles se reencontram no oriente médio e nosso Velvet volta a pedir dinheiro, muito dinheiro, mas para se tornar um professor da torre de relógio, mas diferente de uma pessoa normal ele empresta sem requisitar, bem só isso mesmo e tirando o fato dele ser do departamento de criação ele não possui muita coisa sobre ele fora do que a obra apresenta; indo para o dublador podemos dizer que Hirakawa Daisuke possui uma carreira para lá de sangrenta pois ele dublou Itou Makoto de School Days, Kakyoin Noriaki de Jojo, Ryugazaki Rei de Free, Hirage Tsubara de Starmyu e Sakamaki Laito de Diabolik Lovers.

A carteira
A carteira

Já indo para os alunos prodígio de Velvet, Flat Escardos e Svin Glascheit possuem uma certa admiração para com seu professor, tal sentimento é maior em Flat que Svin, pois ele (Svin) gostaria bastante se torna o Emiya dessa saber, já nosso apartamento possui muito potencial, tanto que na infância ele conseguiu traduzir uma magia antiga de sua família que nem o próprio líder da família conseguia, já no Svin possui um reforçamento que lembra muito um licantropo; partindo para os dubladores temos algo curioso pois Matsuoka Yoshitsugu, a voz de Flat, dubla o Kirito de SAO fora outros(Aito Yuuki de Mangaka-san to Assistant-san, Sora de No game No Life, Hanazawa Teruki de Mob Psycho 100, Yukihira Souma de Shokugeki no Souma e Hashibira Inosuke de Kimetsu no Yaiba), já Yamashita Seiichirou não possui muita experiência mas seus papéis como Uchimura Chiaki de Tsurezure Children, Naruse Takeru de Orange, Honjou Buntarou de Shoujo-tachi wa Kouya wo Mezaru e Tachiaki Daichi de Miira no Kaikata passam credibilidade, como falei sobre os outros dubladores temos ótimos atores para ótimos personagens, pena que eles tem pouco tempo de tela.

O casal.
O casal.

Já o único laço mágico de Velvet com o primeiro El-Melloi pois a família de Yvette L. Lehrman pertence ao mesmo departamento de Kayneth, já ela por si só seria o alívio cômico da série, seria se não tivéssemos um roteiro péssimo de Kodachi Ukyou, bem pelo menos sabemos que seu tapa-olho não é uma síndrome de chuunibyou e sim para guardar seu triplo olho místico, como ela disse sua família é assídua compradora de olhos místicos, tanto que eles torram milhões de dólares para conseguir seu objetivo; indo para a dubladora temos uma surpresa pois Okasaki Miho é uma novata, tão novata que ela é mais nova que eu por meses e por causa de sua “pouca” idade ela não possui tantos papéis na carreira mas pasmem ela dublou o Rimuru de Slime, fora Yamagishi Mio de Fruits Basket(2019), Mishio Miku de Ongaku Shoujo e Maria de Kouya no Kotobuki Hikoutai, mesmo com pouca experiência ela conseguiu passar o ar cômico da personagem.

A Maluca
A Maluca

Bem vamos ao agente do status quo da torre do relógio da série pois Adashino Hishiri pertence ao departamento da Lei e ordem da associação, ou seja a polícia dos magos se simplificamos, sua relação com nosso Velvet é de adversidade mas não foge da rivalidade, mas sua relação com o vilão da obra é quase consanguínea pois ambos são meio-irmãos; sua dubladora possuem muita experiência pois de Sailor Saturn de Sailor moon até Ibuki Kouko de Clannad passando por Videl/Pan de Dragon Ball, Tanaka Kai de Udon e a mulher do Michael Jackson Oni de Kimetsu no Yaiba, já aqui em El-Melloi II Minaguchi Yuko interpretou a senhorita Adashino de uma tão sexual que será perceptível uma diferença se trocarem a dubladora numa próxima temporada

A dama de jade
A dama de jade

Por fim vamos falar dos personagens que fazem ligação com outras obras da franquia mais não vou falar de Caules pois ele tem um papel na sua obra mãe(Apocrypha) é muito ofuscada e Olga pode aparecer no GO-Babylonia então vou focar nos únicos personagens que tiveram destaque nessa obra que foram Luviagelia Edelfelt e Shishigou Kairi, como sabem Luvia é a prima da Rin do Stay Night enquanto o Shishigou foi um mestre da saber da távola redonda do Apocrypha e fato engraçado é que sempre que tem uma série de Fate temos um representante da Távola redonda é arthur na série canon e no prototype, Gaivan no Extra, Modred no Apocrypha e Gray sendo descendente do rei aqui; partindo direto para os dubladores temos Itou Shizuka(Himejima Akeno de High School DXD, Kujou Sakurako de Sakurako-san no Ashimoto ni wa Shitai ga Umatte Iru, Irina Jelavic de Assassination Classroom, Katori Mato de Amanchu!!, Morishima Haruka de  Amagami SS  e Michelle Kelvin Davis de Terra Formars) dublou a Luvia enquanto Nomura Kenji(Kanou Akihito de Tokyo Ghoul, Ushiyama Tatsuma de Golden Kamuy, Toppo de Dragon Ball Super, Santana de Jojo e Ewen Breezen de Fairy Gone) da sua voz para o Shishigou.

Os easter eggs
Os easter eggs

 

Considerações Pessoais

Bem meu sentimento com Lord El-melloi II foi desperdício pois tínhamos um potencial para ampliar a lore do Nasuverse no ocidente, tínhamos um vácuo de informação animada sobre a torre de relógio, para lhe dar uma referência a série que fala mais sobre o ocidente que foi animada foi Kara no Kyoukai que ocorre no Japão, então imagine a minha satisfação ao descobrir uma série extremamente focada na torre do relógio, pena que foi uma decepção.

É complicado ter uma serie boa hoje em dia
É complicado ter uma serie boa hoje em dia

O maior problema de Lord El-melloi II possui o nome de Kodachi Ukyou, seu roteiro fraco sem nenhuma inspiração ou uso do mundo de Kinoko Nasu criou a mais de vinte anos, o pior sua fraca composição de história é existente em todas as obras dele, o ponto mais alto de Lord El-melloi II é ironicamente todo o resto pois sabemos muito bem que a Troyca faz bons trabalhos e Lord El-melloi II não é uma exceção não é à toa que a Crunchyroll logo tratou colocar essa obra no seu catálogo nesta temporada.

Um nota de zero a dez para essa obra, daria um sete pois mesmo com uma ótima produção o principal: a história, não foi bem desenvolvida; bem é basicamente isso que eu, Jonh Vini, sobre os casos amaldiçoados de Velvet, estou esperando vossos Feedbacks sobre esse episódio, essa temporada e essa review, não se afobem, discutir pacificamente é saudável e enriquece a vida, me falem o que acharam dessa obra que tinha tudo para ser um novo zero mas acabou se tornando um 2006 e até mais.

“—Cabou o anime bora jogar”
“—Cabou o anime bora jogar”