Meu Anime #7 – O início de uma nova temporada!

77

A temporada de abril já começou e já assisti várias estreias, que cobrem parcialmente os encerramentos da semana passada na semana de janeiro. Hoje outros tantos se encerram e só dois restarão: Ajin, que acabará no episódio 13, e Assassination Classroom que vai continuar nessa temporada.

Algumas estreias eram muito antecipadas, como My Hero Academia e Re: Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu. Algumas continuações e novas temporadas já estrearam: JoJo Part IV: Diamond Is Unbreakable, Terra Formars Revenge e Ushio & Tora. No total, já assisti nove animes da nova temporada!

Já assistiu algum? Já tem um novo favorito? Ou ainda está esperando algo estrear? E dos encerramentos, qual vai mais sentir falta? Com atraso, me desculpe, mas aqui está a sétima edição da coluna “Meu Anime”, a primeira da temporada de abril de 2016!

Leia a seguir meus breves comentários sobre todos os animes que assisti nessa transição de temporadas que foi a semana de 27 de março à 3 de abril (semana de 8 dias? sim, eu avisei na coluna anterior!).

Ajin

Episódio 11

Finalmente um pouco de ação. Mas foi bem retardado, um edifício caiu como se fosse uma tora de madeira ao invés de se despedaçar durante a queda e principalmente depois dela. Não faz sentido. Estou sendo chato, reclamando de detalhe? Estou sim, o anime foi chato comigo até agora, é apenas minha merecida revanche.

Nota: ???

Ao-no-Kanata---12.mkv_000501Ao no Kanata no Four Rhythm

Episódio 12 (final)

E no final a protagonista venceu a antagonista e deu uma lição moral nela depois de invocar um deus antigo ou algo assim e todos viveram felizes para sempre. Por que eu assisti esse anime?

Nota: ??

Assassination Classroom 2

Episódio 13

Eu desminto meu desmentido: ok, o diretor Asano tem algo de bom dentro de si sim. À rigor, ele já foi idêntico ao professor Koro. Um trauma o fez mudar o sinal moral de sua pedagogia do altruísmo para o egoísmo, todo o resto é apenas instrumental. Não sei se no mangá é assim (preciso ler), mas no anime o problema é que os personagens são tão caricatos que não dá para saber se são vilões de verdade ou não. Claro que na maior parte do tempo a mensagem tenta ser “ninguém é irrecuperável, todos têm pontos fortes e fracos”, mas isso não muda o fato de que o anime tem sim alguns vilões absolutos (como aquele colega do Karasuma na primeira temporada, o Shiro e o Shinigami), então essa falta de nuance torna difícil saber quando está-se de frente com um vilão, que deve ser derrotado, ou quando é apenas alguém caído, que deve ser educado. Isso explica a dificuldade para entender o papel do diretor Asano e porque a impressão sobre ele mudou como numa montanha-russa em apenas três episódios.

Nota: ???

Dagashi Kashi

Episódio 12 (final)

Ahn, tá, a Hotaru está lá porque ela quer. Eu jamaaaais imaginaria isso. Dagashi Kashi teve seus momentos, mas foram poucos e esporádicos. O humor não é bom o bastante, nem mesmo quando consegue ser bom, e como um slice of life deixou muito a desejar.

Nota: ???

Endride

Episódio 1 (estreia)

Cenário genérico, personagens genéricos e inverossímeis, animação apenas suficiente e combates sem graça nenhuma. Parece que a próxima vítima da homogeneização pastosa da indústria japonesa é o gênero fantasia medieval. Qual foi o último anime bom do gênero que eu assisti? Grimgar, verdade, mas mesmo ele não veio sem uma penca de problemas – e só funcionou porque se propôs a contar a história sob um ponto de vista completamente diferente, mais emotivo, íntimo (e um pouco moral também, pena que abandonaram essa linha de enredo muito interessante).

Nota: ??

Hai-to-Gensou-no-Grimgar---12.mkv_001617Grimgar of Fantasy and Ash

Episódio 12 (final)

Um final corrido mas emocionalmente tenso, mantendo o nível do anime. Sem dúvida soa conveniente, conveniente demais que um ladrão, sozinho, com um braço quebrado, de nível mediano, tenha sucesso onde com certeza tantos já falharam antes dele. Quero dizer, não é possível que grupos poderosos jamais tenham sequer tentado derrotar aquele monstro, não é? Mas o Haruhiro conseguiu, sozinho, nessas circunstâncias. Se fosse uma fantasia medieval comum esse protagonismo seria excessivo e me faria revirar os olhos, mas como estou falando de Grimgar eu até já havia previsto há vários episódios que isso eventualmente aconteceria. Foi um bom final para um anime bom mas com direção insatisfatória e excesso de insert song pra vender a trilha sonora. Talvez eu só ache esse anime bom porque ele tem uma premissa original, aposto que se outros já tivessem feito isso antes eu estaria apenas criticando.

Nota: ?????

Gundam Unicorn RE:0096

Episódio 1 (estreia)

Um Gundam se vai (mas logo volta), outro Gundam vem (na verdade está só voltando também). Esse é mais tradicional, até no estilo da arte dá para perceber. Fiquei bastante perdido com tanta coisa acontecendo, suponho que Unicorn dependa muito de conhecimento sobre outros animes da franquia, coisa que eu não tenho. Mesmo assim entendi o mínimo necessário e me pareceu interessante. Há anos já que eu queria assistir Gundam Unicorn, então vou aproveitar a chance com esse remix para TV.

Nota: ???

Gundam: Iron-blooded Orphans

Episódio 25 (final)

O final poderia ter sido mais pungente, mas não é porque, obviamente, não é o final definitivo ainda. McGillis conseguiu concluir seu golpe depois de sacrificar Carta e Gaelio (e Ein) enquanto ajudava a Tekkadan a levar Makanai ao poder em Arbrau, assumindo o controle da Gjallarhorn. À rigor, não dá para dizer que ele seja em nada diferente do próprio pai que destronou, buscando controlar várias famílias para assumir o poder, mesmo que precise adotar métodos reprováveis para isso. A Tekkadan está com a moral elevada mas o preço pago pela vitória foi bastante alto. Eles retornam para Marte enquanto Kudelia permanece na Terra negociando. Estou ansioso pela segunda temporada.

Nota: ????

4-Diamond-is-Unbreakable---1.mkv_000832JoJo Part IV: Diamond Is Unbreakable

Episódio 1 (estreia)

Começou bem! Achei que fosse ficar irritado com o Josuke, mas gostei bastante da personalidade dele. Não se mete em encrenca mesmo que apanhe porque pode consertar tudo depois, afinal. Mas, lógico, ele tem que ter um “porém”: se irrita muito além do razoável quando falam mal do penteado dele (que parece um bife ou um hambúrguer ou uma sola de sapato, não parece? esses jovens…). Eu nunca gostei do jeito mudo do Joutarou, então a quarta parte já sai na frente da primeira. A animação eu acho que está um pouco abaixo, contudo. Enfim, agora é ver se vai mesmo ser bom no fim das contas.

Nota: ???

Kuma Miko

Episódio 1 (estreia)

Em grande parte foi engraçado, como eu esperava, e eu adorei a Machi. Até aqui mais comédia do que slice of life, mas imagino que Kuma Miko deva trazer boas porções de feel good mais adiante também. Mas não posso deixar de reprovar a piada sexual de muito mal gosto que teve no episódio. Não contentes em apenas fazer uma piada ruim, ainda mostraram representação gráfica dela. Eu acredito, ou quero acreditar, que tenha sido apenas um lapso e não vá se repetir nos próximos episódios.

Nota: ???

Mayoiga

Episódio 1 (estreia)

Eu vi bastante gente reclamando que o começo ou foi muito lento ou não explicou nada. É verdade, foi lento – eles nem chegaram na vila ainda – e não explicou nada. Mas isso é um mistério, esse primeiro episódio serviu para apresentar os personagens e dar o clima geral do anime, e acho que ele teve muito sucesso nisso. Já deu para entender muito bem quem é o protagonista, os personagens que são ou farão parte de seu núcleo próximo, bem como identificar potenciais ameaças e as prováveis primeiras vítimas. Até aqui tudo bem.

Nota: ???

My-Hero-Academia---1.mkv_000627My Hero Academia

Episódio 1 (estreia)

Pelo menos é bem animado e tem um traço bacana? É isso o que tenho a dizer de positivo. O que acontece que os super-heróis das histórias japonesas que retratam heróis à ocidental sempre são super narcisistas? Foi assim em Tiger & Bunny, em One Punch Man, e é assim em My Hero Academia. Claro que nenhum deles foi só isso, por isso gosto muito dos dois primeiros. Concrete Revolutio, que é mais amplo e mais sombrio, também tem os clássicos narcisistas, além de ter outra característica comum aos demais: controle do governo ou de uma instituição centralizada. É sempre o mesmo esqueminha: os heróis são todos egoístas, preocupados com o próprio umbigo (sua imagem, dinheiro, vingança, etc) e o protagonista, que é mais fraco (ou mais humilde, no caso de One Punch Man), ensina uma lição moral de forma indireta a todos eles. Cada uma dessas histórias têm suas peculiaridades (que eu acho que seria uma tradução muito melhor para as “individualidades” de My Hero Academia, aliás) e por isso são boas. My Hero ainda não mostrou a que veio, se você não se sentiu particularmente impressionado por ele recomendo ir assistir um dos outros que eu citei e esperar esse acabar. Eu prometo ser honesto no final e dizer se vale a pena ou não.

Nota: ??

Myriad Colors Phantom World

Episódio 13 (final)

O final poderia ter sido melhor, mas ruim não foi. Quero dizer, normal que o protagonista ocupe os holofotes, mas o Haruhiko foi de “inútil sem poderes” a “super-poderoso capaz de derrotar a grande vilã que estava prestes a dizimar suas companheiras sozinho, sem ajuda de ninguém”. E de um jeito bem estúpido ainda por cima, né? Beijar a Ruru? Fala sério! Eu adoro ela, o problema foi o Haruhiko mesmo. Foi bem melhor do que o resto do anime, e foi um final bem melhor do que merecia essa bomba de anime. Pontos extras para o arco inteiro e a boa sequência de episódios finais.

Nota: ????

Re-Zero-Kara-Hajimeru-Isekai-Seikatsu---1a.mkv_001747Re: Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu

Episódio 1 (estreia)

Um episódio duplo. Duplamente cansativo. Foi tipo, um episódio inteiro para apresentar uma personagem. E um episódio inteiro para apresentar outra personagem. O cenário está apresentado, bem até demais. O começo com o protagonista explicando para mim exatamente o que eu estava vendo foi constrangedor, e só piorou quando ele e a Satella (que não parece ser o nome de verdade dela, aliás) começaram a usar troll logic em suas interações iniciais. Não sei o que foi pior no final: o Subaru não ter entendido o que estava acontecendo (mesmo tendo começado o episódio entendendo e aceitando fácil demais tudo o que estava acontecendo) ou depois de quase uma hora apenas para conhecer todos os lados do primeiro conflito a história ter voltado ao início e ele começar já ferrando tudo. Se mata, Subaru. Nesse caso resolve de verdade.

Nota: ??

Schwarzesmarken

Episódio 12 (final)

Eles venceram e o anime … tentou humanizar a Beatrix ou foi só impressão minha? Bom, não importa, não acho que isso tenha ficado tão ruim assim. Ela era humana mesmo afinal de contas, não é? Um pouco mais de desenvolvimento ajudaria, mas com 12 episódios só e um grande elenco (só ao redor do protagonista há três garotas importantes e cada uma recebe seu tempo) é difícil mesmo. Parece que o esquadrão inteiro morreu, restando apenas a Katia (ela nunca será Úrsula em meu coração) e o Theodor vivos. Ele continua sua vida militar, ela parte para a política, e eles têm um reencontro emocionante em um trem no final. Mas a cena realmente forte foi a morte da Irisdina. Para um Muv-Luv, foi muito bom, estou impressionado. A disputa política assumiu nuances que a tornaram compreensível e a chegada das tropas do Ocidente para socorrer a Alemanha Oriental foi emocionante – melhor seria apenas se acompanhada da Cavalgada das Valquírias, hehe.

Nota: ????

Shouwa-Genroku-Rakugo-Shinjuu---13.mkv_000656Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu

Episódio 13 (final)

Antes de tudo: o anime foi excelente. Se não assistiu, assista. Se assistiu, recomende para todo mundo que você conhece. É uma obra de arte, uma história incrível, um drama humano pungente arrebatador, que acalma o espírito e no instante seguinte dilacera o coração. Mas esse episódio final… ok, não foi ruim, mas… né. Foi na prática só uma propaganda para a segunda temporada, que será a história do Yotaro. Estou ansioso por ela, mas preferia ter visto um pouco mais do passado da Konatsu nesse episódio.

Nota: ???

Terra Formars Revenge

Episódio 1 (estreia)

As cenas de luta estão legais, mas a animação fora delas está uma bagunça. A cena em que eles lamentam as mortes seria muito mais impactante se elas não tivessem acontecido há um ano e meio e eu já nem lembre direito quem morreu (lembro que foi quase todo mundo, mas como eles eram apresentados e morriam em seguida é difícil lembrar deles). A história como um todo continua pouco compreensível. Eu sei que deve ter um montão de mistérios aí e tal, mas, não ligo. Quero dizer, nenhum deles foi solucionado em uma temporada, porque eu contaria que pelo menos um fosse resolvido nessa? O mangá é enorme e ainda está em andamento. E bacana que o Akari encontrou uma nova motivação. Antes ele estava apaixonado pela amiga de infância, agora ele está apaixonado por um garoto que mal saiu do jardim de infância.

Nota: ??

Ushio-to-Tora---27.mkv_002202Ushio & Tora

Episódio 27 (estreia)

O anime (re-)começa com tudo! Um arco que se anuncia muito melhor que o último arco da temporada anterior, com uma ameaça adequadamente maior do que qualquer outra jamais vista! Eu quase tinha me esquecido do quanto gostava de Ushio & Tora, obrigado pelo excelente episódio, MAPPA!

Nota: ???

Fabio não está muito empolgado com as primeiras estreias.
Ele tem seu próprio blog e você pode encontrá-lo no facebook também.