CEO da Irodori Comics crítica app mangá pirata Manga Rock

Contra a legitimidade que o aplicativo ganha ao ser hospedado na Google Play Store e na App Store

CEO da Irodori Comics crítica app mangá pirata Manga Rock

No seu twitter tanto em japonês como em inglês, On Takahashi, o CEO da Irodori Comics, teceu duras críticas ao app Manga Rock que agrega mangá pirata e que está disponível tanto na Google Play Store como na App Store.

Nos tweets, Takahashi descreve o aplicativo Manga Rock para os japoneses. (O aplicativo é bloqueado por região para os japoneses). O Manga Rock não apenas compartilha mangás de forma ilegal, como também possui um serviço de assinatura paga que custa aproximadamente 5 dólares por mês, cobrando os seus utilizadores por conteúdo pirata. Devido a isso e à legitimidade que o aplicativo ganha ao ser hospedado na Google Play Store e na App Store, Takahashi argumenta que muitos utilizadores do aplicativo não sabem que é um serviço ilegal.

Takahashi postou instruções detalhadas para os criadores de mangá para verificarem se o seu trabalho está hospedado no aplicativo e como enviar uma solicitação de remoção. Ele também incentivou os utilizadores a denunciarem a Apple e o Google por continuarem a hospedar o aplicativo.

A Irodori Comics publica localizações em inglês autorizadas de doujinshi japonês. O serviço foi lançado no início deste ano.

O Manga Rock está ativo desde pelo menos 2012. Os japoneses compararam o serviço ao Mangamura, um site de pirataria que as autoridades japonesas começaram a investigar no ano passado levando a várias prisões.