Cyberpunk 2077 recebe uma nova vaga de assuntos polémicos

O caos causado por Cyberpunk 2077, na indústria de videojogos parece não ter fim. Depois dos problemas gerados pelas versões nas consolas, que até conduziram à remoção do jogo na PSN, as atenções viram-se agora para os próprios funcionários da empresa.

Segundo o jornalista Jason Schreier, a CD Projekt RED, esteve em conversa com os seus funcionários na passada quinta-feira através de uma videoconferência. Nesta, um dos grandes destaques foram as desculpas que os seus diretores comunicaram aos seus funcionários. Porém, não foram aceites, isto porque os mesmos não cessaram de perguntar porque o jogo já estava pronto, quando como sabemos não estava, como a ironia de um jogo anti-corrupção acabou sendo corrupto, e como seriam pagas as horas extraordinárias trabalhadas meses antes do seu lançamento oficial.

Por último, os próprios funcionários mostraram-se bastante preocupados com a reputação da empresa. Em consequência destes eventos, as ações da CD Projekt Red caíram 12% na Varsóvia, as quais conduziram a uma grande perda dos ganhos gerados pelo jogo. Esta reunião teve lugar antes da polémica remoção do jogo na loja da Sony. Embora no canto verde os mesmos problemas se verifiquem, a Microsoft adotou a mesma política de reembolsos, mas afirma que não tem intenções de remover Cyberpunk 2077, das suas lojas.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.
Subscreve
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments