O que estamos a ver – 29 de Maio de 2022

De uma forma resumida falamos um pouco sobre o que vimos e deixamos o convite para em baixo nos comentários dizerem o que viram e jogaram na última semana.

Bruno Reis

Kyoukai Senki (20)

Felizmente a juvenilidade de Kyoukai Senki que se infiltrou desde o início desta segunda parte não marcou destaque neste episódio. Após algumas negociações durante os eventos mencionados nas anteriores edições deste espaço, os terroristas aceitam reunir-se diante de alguns dos maiores representantes de cada uma das nações para estabelecerem uma nova realidade japonesa sem constrangimentos de barreiras. Tudo parece correr sobre rodas, exceto estar a ser assistida atentamente sob os olhares da misteriosa figura que surgiu uns episódios atrás e o operador da unidade “Ghost”. Finalmente Kyoukai Senki, volta a colocar a série nos eixos com algumas doses de negociação e política que mesmo que não fossem abundantes ou complexas foram bem-vindas destruírem o ambiente unidimensional e expetável que a série caminhava.

Ascendance of a Bookworm -Temporada 3– (07)

Tal como Myne, o Bebé Dirk parece possuir quantidades absurdas de “Mana”. Tal como a criança prodígio o bebé desenvolve doenças febris numa idade muito precoce para esse efeito. Devido a esse motivo, Dirk, deve ser acolhido por uma família de nobres, para que em troco de fornecer “Mana” consiga sobreviver. Como não podia deixar de ser a Delia não concorda já que desenvolveu laços maternais muito profundos com o bebé, e assim que descobre que este, vai viajar para longe de si, retrata esta realidade com a que viveu no orfanato. Embora o episódio tivesse uma fase inicial de muita exposição e conceitos, o destaque do mesmo foi inteiramente com o crescimento da Delia enquanto irmã e ser humano. O seu egocentrismo deu lugar a uma Delia, muito preocupada com o bem-estar e cuidados de um ser que não é o seu. Também tivemos uma edição “visita de médico” do Atelier da Myne, onde o grupo continua a desenvolver a fórmula para criar com sucesso a “Alchemy Paint”.

The Rise of the Shield Hero -Season 2– (08)

O grupo debitado que emergiu do labirinto infinito chega a uma localização muito próxima da era feudal japonesa. Após Naofumi demonstrar que além de ser o herói do escudo também é um grande vendedor, é confrontado por um vassalo de Kyo, que engendra um plano parar separar a espada do escudo. Embora se sinta num travo de filler, devo reconhecer que este episódio foi bem mais interessante que a maioria dos anteriores.  Não só teve exposição de diferentes raças e localizações, como explicou alguns eventos passados que passaram despercebidos entrelinhas sem razão aparente. Por último quase tenho a certeza que a Raphtalia regressar a criança foi para vender figura com a fofura que assistimos neste episódio.

Shieldkiro: Naofumi dies twice

Dragon Quest: The Adventure of Dai (79)

A luta de Hyunckel contra o Hym prossegue. A certa altura na mesma, o peão de Hadlar descobre que foi promovido a algo muito próximo de um ser humano, e numa vertente muito característica dos Cavaleiros do Zodíaco, Hyunckel, misturada com o Ninja (Gray Fox) de Metal Gear Solid, decide expulsar a sua armadura e confiar a sua vida num último ataque com os seus punhos. Após o rescaldo de uma conversa muito sentimental entre os grandes rivais, Vearn por fim liberta o grupo que mais confia, e Mystvearn prepara-se para combater contra os restantes discípulos de Avan originais. Como já devem ter percebido este foi um episódio repleto de ação e momentos muito característicos de outros “medias” tais como séries de anime. Espero que a aventura de Dai brevemente deixe de introduzir personagens novos uns atrás dos outros e volte a colocar a série numa estrada com menos rotundas e terrenos acidentados.

HAND TO HAND! It is the basis of all combat. Only a fool trusts his life to a weapon!!

Digimon Ghost Game (14~26)

Digimon Ghost Game continua a surpreender. Embora seja para já uma série muito episódica, os temas que revela são bem maduros para o público que se destina. Depressão, existencialismo, luxuria, e grandes doses de horror, foram os principais focos dos episódios que assisti. Na sua essência Digimon Ghost Game, parece ser uma vulgar série dos monstros digitais, com as lutas e digievoluções bem características de cada. Semelhante ao genial Digimon Tamers, Digimon Ghost Game, brilha quando apresenta o que não é suposto mostrar, criando inquietação nas mentes dos espetadores de todas as idades. O último episódio, ou seja, o 26, onde o Digitamamon, devorava humanos, só pelo prazer os consumir, agindo como uma criança, guiado apenas pela voz da emoção, sem sequer se inteirar que se tratavam de vidas humanas, foi tão bem escrito que até me deixou desconfortável, no bom sentido claro. O mesmo posso dizer de um dos anteriores onde finalmente tivemos um vislumbre do enredo futuro de Ghost Game, onde Vamdemon (Myotismon no ocidente) convidava mulheres jovens frustradas com namoros ou casamentos, para um bar para se alimentar com o seu sangue. Realmente é assustador pensar que todos os humanos mortos pelos digimon, nas formas mais grotescas não voltam ou ficam desfigurados para todo o sempre. Continuo a acreditar que o grande pecado de Ghost Game, são os seus visuais. Se tivesse uma arte mais elaborada e menos “kiddy” certamente que teria um impacto e uma projeção maiores. Mais uma vez deixo a minha recomendação ao indicar que no interior de muita cor saturada encontramos cores tingidas de um negro tão profundo que faz corar muitas obras adultas devido aos seus temas, terror e psicologia.

Na minha mente o Canoweissmon é o Bahamutmon

SPY x FAMILY (08)

O episódio desta semana debruçou-se a demonstrar o quanto o diferente pode ser igual no que toca a pessoas ou situações. Sem nos darmos conta passou-se um ano desde que Loid e Yor se uniram em matrimónio. Durante esse tempo Yor nunca indicou ao seu irmão que era casada, mas eis que finalmente chegou o momento, e Yuri o seu irmão, decide visitar o lar da família Forger. O que todos desconhecem (inicialmente) é que este pertence à polícia do estado, e só mesmo uma perspicácia fora do comum por parte do Loid, consegue desmascarar um sorriso falso. É incrível como todos nesta série escondem um lado secreto, até mesmo as personagens menores apresentam uma profissão ou condição fora do comum. É perante estes valores, e uma espontaneidade completamente transparente que boas doses de comédia surgem sempre quando menos se esperam. Este episódio foi um claro testemunho desta afirmação.

Ricardo M.

O homem do Norte (The Northman)

The Northman marca o regresso do produtor de The Witch e de The Lighthouse, Robert Eggers, ao grande ecrã com aquela que é sem dúvida a sua produção mais ambiciosa até hoje. Este realizador já nos habitou as suas adaptações do folklore, não sendo esta uma exceção por se inspirar na lenda de Amleth transporta-nos para 900 A.C. num território Viking. O Filme embora que siga uma estrutura simples apresentando uma história de vingança, manifesta muitas atenuantes que se vão desenrolando ao longo dos seus 136 minutos. Surpreendeu-me bastante a quantidade de misticismo utilizada, invocando uma grande parte do esplendor em torno da mitologia nórdica que foi representada num tom poético por meio de visões e do sobrenatural. Embora que o filme não seja de terror conseguiu demonstrar na perfeição a brutalidade que se vivia naquela época ao fazer parte daquelas civilizações. Para fazer jus a cinematografia e á banda sonora encontramos uma escolha acertada no coletivo de atores escolhido, onde todos em particular tiveram um desempenho marcante. A sua terceira longa-metragem só consegue demonstrar que Eggers é sem duvida um dos melhores diretores da atualidade no cinema.

MultiVersus

A nova proposta da Warner Bros. Interactive, o free-to-play online de ação MultiVersus, despertou a minha atenção não só pelo formato semelhante ao de Super Smash Bro. mas também graças à selecção de personagens conhecidas que temos presente em jogo. Isto inclui rostos do universo DC, Adventure Time, Looney Tunes, Steven Universe, entre outros. Com abertura do alpha test que decorreu de 19, até sexta-feira, 27 de maio, aproveitei para conhecer esta aventura, ficando rendido ao combate, que herda o encanto e a forte energia do título da Nintendo. Em pouco tempo foi fácil ficar fã das Habilidades de Wonder Woman, Harley Quinn, Garnet e Batman. Por agora, a Player First Games  conseguiu convencer-me com que tem em mesa e acredito que se dedicarem com a mesma paixão como Michiko Sakurai dedicou a Super Smash Bro., MultiVersus promete.

O jogo vai ser lançado este ano para PlayStation 5, Xbox Series, PlayStation 4, Xbox One e PC (Steam).

Helder Archer

The Rise of the Shield Hero 2

E temos quase um reset dos stats. Novo mundo e começa tudo de novo…

SPY x FAMILY

Costuma dizer-se que “entre marido e mulher não se mete a colher”, mas neste caso temos um irmão da polícia secreta…

Love, Death & Robots: Volume 3

Gostei deste volume, bem melhor que o segundo que na minha opinião deixou algo a desejar. Tivemos um pouco de tudo, desta vez com mais destaque para o Gore, no Volume 3 o “Love” foi atirado um bocado para segundo plano.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.
Subscreve
Notify of
guest
2 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Samuel Silva
Samuel Silva
29 , Maio , 2022 23:03

Esta semana, para além de vários animes da temporada, vi o Vampire in The Garden, só 5 episódios o que faz com que se veja rapidamente. Boa animação com um plot um pouco clichê. É um anime decente, mas não vai ser lembrado como um dos destaques do ano.

Noᥙzᥱᥒ ΨυκιησD
Noᥙzᥱᥒ Ψυκιησ
30 , Maio , 2022 2:58

Animação tá cagadona nesses últimos ep de Tate no Yuusha, hein

Irmão da Yor ainda vai ceder pra essa família muito unida kkkkk

MultiVersus n é o meu tipo de jogo, mas as animações ficaram show de bola

Terminei hj a 2° temporada de LDR e já vou começar a 3°. A primeira até agr tá sendo a melhor, e é uma pena q as outras temporadas n tem a msm quantidade de ep q a 1° :/