Produtor de Kemono Friends 2 abandona TV Tokyo

O produtor Nobuyuki Hosoya anunciou que deixou a TV Tokyo depois de lá trabalhar durante 25 anos, acrescentando que ele não foi despedido do seu emprego.

Nobuyuki Hosoya foi o responsável por recrutar o polémico diretor Ryuichi Kimura como diretor de Kemono Friends 2. Em abril de 2019 a TV Tokyo emitiu uma reprimenda pública a um produtor que muitos acreditam foi dirigida a Nobuyuki Hosoya pelas suas declarações publicas relativamente a Kemono Friends 2.

Podemos ler o comunicado de 2019:

Um funcionário da TV Tokyo fez declarações nas redes sociais sobre a transmissão de Kemono Friends 2. Algumas dessas declarações incluíram uma conduta desagradável e pouco profissional em relação aos espectadores.

Cabe inteiramente aos espectadores expressar a sua avaliação de um produto. Aqueles que estão envolvidos na criação de Kemono Friends 2 devem aceitar os resultados com sinceridade. Acreditamos que este é um aspecto essencial do trabalho na produção.

Pedimos desculpa por este incidente.

Um dia depois do comunicado, o site publicou uma alteração de planos de última hora para um evento a ser realizado no mesmo dia, indicando que Hosoya não iria comparecer.

No Twitter, Hosoya ganhou a reputação de responder com condescendência aos fãs que criticavam o anime Kemono Friends 2. Dia 2 de abril, o dia em que o episódio final de Kemono Friends 2 foi exibido, ele escreveu vários tweets insinuando que os pessimistas não eram perspicazes o suficiente para entender o apelo de Kemono Friends 2 e estavam apenas a seguir cegamente o primeiro anime.

Acredita-se também que Hosoya criou uma conta no Twitter para falar mal de TATSUKI, o diretor da primeira temporada de Kemono Friends. Esta alegada conta no Twitter, que dava pelo nome de Hyōmura Faneru já foi excluída. Os fãs especularam que a conta de Hyōmura Faneru era na verdade dirigida pela Hosoya porque revelava informações que apenas um membro da produção sabia, e porque as duas contas tinham peculiaridades muito similares.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.