Shueisha emite comunicado sobre editor de One Piece apanhado a visitar site Hentai ilegal

Editor de One Piece apanhado a visitar site Hentai

No dia 8 de janeiro um editor de One Piece durante uma livestream revelou o seu histórico de internet mostrando que visitou recentemente o Ero Cool, um site hentai no Japão que não é legal. O site é conhecido por hospedar scans de mangás legalmente impressos e compartilhá-los online.

Ups!!! Editor de One Piece apanhado a visitar site Hentai ilegal em livestream

Depois de tornar a livestream privada alegando que o vídeo não estava disponível devido a um “bug” do youtube, a Shueisha finalmente pronunciou-se sobre o sucedido.

No comunicado podemos ler:

Após a confirmação dos fatos, determinamos que o ecrã do smartphone do funcionário envolvido, exibida num stream de vídeo, mostrava um link que ele tinha tocado inadvertidamente enquanto navegava na net e que acidentalmente passou a fazer parte do seu histórico de acessos.

Ele não estava à procura de sites ilegais, nem estava a realizar downloads ilegais.

Em relação ao uso de um dispositivo pessoal numa transmissão ao vivo, como empresa não podemos recomendar essa prática e emitimos um alerta firme.

Lamentamos profundamente por causar preocupação aos telespectadores da transmissão ao vivo e os fãs do mangá. O vídeo está atualmente inacessível devido a razões tecnológicas do YouTube. Quando for removido, planeamos editá-lo e coloca-lo novamente online.

Editoras mangá juntam-se em campanha antipirataria

A Shueisha já anteriormente fez declarações firmes contra a pirataria. Em 2018, a editora juntou-se à Kadokawa Shoten, Kodansha e Shogakukan para uma campanha “STOP! Piracy Edition“.