Piores animes de 2018 pelos leitores OtakuPT

Piores animes de 2018 pelos leitores OtakuPT

O ano de 2018 trouxe muitos animes, mas também tivemos muitas desilusões e animes que não corresponderam ao seu hype ou pura e simplesmente foram mal-executados.

Em baixo encontram os 5 animes que segundo os nossos leitores são os piores de 2018. O que acham? Quais foram para vocês os piores de 2018?

Ore ga Suki nano wa Imōto dakedo Imōto ja nai

A adaptação para série anime da light novel Ore ga Suki nano wa Imōto dakedo Imōto ja nai (The One I Love is My Little Sister But She’s Not a Little Sister) de Seiji Ebisu é o exemplo clássico de um mau comité de produção e graves problemas de produção.

Os primeiros sinais de que algo estava errado começaram quando a antestreia do 1º episódio foi cancelada devido a “problemas de produção”. O primeiro episódio acabou por estrear como planeado a 10 de outubro e foi bem recebido, a animação tinha boa qualidade e gerou-se algum hype à volta da série, mas este desapareceu completamente quando foi exibido o 2º episódio que foi um desastre completo, com os fãs imediatamente a criticar a série e a sua que abrupta de qualidade.

Quase que parecia que estávamos a ver uma anima completamente diferente de baixa qualidade, design de personagens duvidoso e cheio de problemas. Mais tarde viemos a descobrir a causa da perda de qualidade dos episódios. Apesar da animação estar entregue aos estúdios  (Hamatora, ) e Magia Doraglier (recém criado), muito fãs repararam que nos créditos do 2º episódio surge a informação de que grande parte da animação é da responsabilidade da Buyu, levando muitos a especular que a animação dos restantes episódios muito provavelmente terá sido entregue a terceiros fora do Japão (provavelmente China) para reduzir custos.

A desorientação no staff é tal que eles até colocaram uma mensagem encriptada em como estavam em sérios problemas.

Seiji Ebis começou a lançar a novel em 2016 com ilustrações de Gintarō e a história desenrola-se à volta da irmã mais nova, Suzuka Nagami, e do irmão mais velho Yū Nagami. Suzuka é uma bela estudante do terceiro ano do ensino médio que tem excelentes notas e é a presidente do conselho estudantil. Ela escreveu um romance sobre uma pequena irmã e do seu relacionamento com o seu irmão mais velho, e a obra ganhou um prémio. Depois de discutirem o assunto, Yū é aquele que se estreia como um autor de novels em vez de Suzuka, sob o nome de Chikai Towano.


 

Conception

A adaptação para série anime do RPG Conception: Ore no Kodomo o Undekure! (Conception: Please Give Birth to My Child!) foi entregue ao estúdio e ao diretor  (Jormungand, Rayearth, filmes de Digimon), mas apesar de toda a sua experiência, adaptar um jogo sobre “fazer filhos”, revelou não ser tarefa fácil.

No dia da sua formatura do ensino médio, a primo de Itsuki, Mahiru, diz-lhe que está grávida. Nesse momento, surge um portal de luz e transporta os dois para o mundo de Granvania. Nesta terra, “impurezas” têm causado perturbações nas estrelas, mergulhando Granvania no caos e na desordem. E Itsuki, agora revelado como alguém que está fadado a encontrar as “Donzelas das Estrelas”, é visto como a última esperança de Granvania e recebeu assim a tarefa de produzir “Star Children” e combater as “impurezas”. E a menos que a tarefa esteja completa, Itsuki nunca poderá voltar para casa.


 

Ulysses: Jeanne d’Arc to Renkin no Kishi

Nem sempre o fanservice consegue resultados positivos e o estúdio de animação AXsiZ aprendeu isso da pior maneira.

A história da adaptação para série anime da novel Ulysses: Jeanne d’Arc to Renkin no Kishi (Ulysses: Jeanne d’Arc and the Alchemy Knights) até tem potencial mas logo no primeiro trailer os fãs ficaram de pé atrás devido a  um beijo entre os dois protagonistas que envolveu muitos… mas mesmo muitos fluidos, que fariam corar de inveja qualquer hentai.

Bem, pelo menos o comité de produção abraçou a perversidade com os dois braços e colocou à venda a saliva de Jeanne d’Arc!

A história da novel desenrola-se em França no século 15, durante a Guerra dos Cem Anos com a Inglaterra. Montmorency, filho de um nobre, mergulha no estudo de magia e alquimia numa escola para cavaleiros. No entanto, após a derrota da França em Agincourt, a escola é dissolvida e Montmorency é forçado a fugir. Enquanto está a fugir, ele conhece uma milagrosa menina chamada Jeanne.


 

e Tokyo Ghoul:re 2

WOW!!!, nunca aconteceu anteriormente, uma franquia com duas temporadas na lista dos piores animes de 2018! Algo definitivamente correu muito mal e os nossos leitores não perdoaram.

Certamente o comité de produção de nunca conhecei a expressão “Quando alguma coisa está bem, não se mexe”, e tiveram a brilhante ideia de mudar de diretor e designer de personagens.

As alterações foram notórias e revoltaram os fãs. O novo design de personagens só serviu para confundir os fãs, a direção é horrível, inconsistente, deixando muitas lacunas na história de . E claro, as coisas só pioraram em Tokyo Ghoul:re 2 quando colocaram 127 capítulos em 12 episódios, uma verdadeira receita para tudo correr mal.

Aliás, foi tão mal recebido que a Marvelous, pertencente ao comité de produção do anime, fez de tudo para calar as críticas, incluindo lançar um Strike sem razão contra o nosso canal de youtube, na tentativa de nos calar.

Claro está que a Marvelous tem receio que as más reviews influenciem as vendas do seu jogo Tokyo Ghoul:re Call to Exist que devia ser lançado em 2018, mas após todas estas críticas e polémicas acabou por ser adiado para 2019 em data ainda por revelar.