O diretor de Shantae fala sobre o futuro da série de jogos e adaptação anime

Numa entrevista com a Siliconera, Matt Bozon, um dos criadores, atual diretor e designer da série Shantae, expressou as suas motivações quanto ao futuro da série.

Num determinado ponto da entrevista, Matt não descarta um eventual remake da primeira aventura da nossa metade-génio que foi lançada para o Game Color em 2002, que atualmente é um dos jogos mais requisitados pelos fãs.

“Este tem sido ultimamente um tema muito badalado! Adoraria fazê-lo! Claro, também estamos muito animados em criar novos jogos. Precisamos pensar muito sobre qual será a próxima aventura de Shantae – mas um remake não está fora deste campo de possibilidades!”


O co-fundador da Wayforward também afirma que está muito entusiasmado com a possível inclusão da personagem no plantel de Super Smash Bros. Ultimate.

“Adoramos o entusiasmo! Foi incrível tê-la incluída como espírito, e sei que o significou para os fãs de Shantae. Se alguma vez se tornar numa personagem em Smash, seria fantástico ver como as chicotadas, danças ou transformações poderiam ter um papel importante nos seus movimentos.”

Matt, está atento aos desejos dos fãs e também deseja produzir uma série animada de Shantae.

“Neste ponto, os fãs já se expressaram – Shantae necessita de uma série anime. Não sei exatamente como vai acontecer, mas a animação da abertura do Studio TRIGGER teve 4 milhões de visualizações. Não sei, talvez um fã faminto tenha assistido 4 milhões de vezes. De qualquer forma, é encorajador.”

O último jogo de Shantae; Shantae and the Seven Sirens foi recentemente lançado para Apple Arcade, PC Steam, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch. Podem assistir a nossa análise aqui.

 

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal, até à sua atualidade. Devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também é adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.