O mercado de vídeo digital no Japão em 2020 superou pela primeira vez as vendas físicas

A Japan Video Software Association (JVA) e o Digital Entertainment Group Japan (DEG Japan) divulgaram a 11 de maio o seu relatório sobre o mercado de vídeo no Japão de janeiro a dezembro de 2020. O relatório revelou que o mercado de vídeo japonês vale um total de 687,4 bilhões ienes (cerca de 6,19 bilhões de dólares), um aumento de 21,9% em relação a 2019. O aumento foi o maior aumento ano após ano desde pelo menos 2007. O mercado abrange vendas e aluguer de DVD/BD, bem como conteúdo digital pago, incluindo streaming, vendas digitais e aluguer digital.

A receita anual do mercado de vídeo doméstico físico de DVD e Blu-ray atingiu 186 bilhões de ienes (1,67 bilhões de dólares), uma queda de 5,9% em relação ao ano anterior. O mercado de aluguer atingiu 104,1 bilhões de ienes (938 milhões de dólares), uma queda de 17,3%. O mercado de conteúdo de vídeo digital pago atingiu 397,3 bilhões de ienes (cerca de 3,59 bilhões de dólares), um aumento de 65,3%. 2020 marcou a primeira vez em que o mercado de conteúdo de vídeo digital ultrapassou o valor dos mercados combinados de vídeo doméstico e aluguer (que era de 290,1 bilhões de ienes ou 2,61 bilhões de dólares).

Amazon Prime Video, Netflix e Hulu formaram os três principais serviços em termos de base de assinatura por streaming. Amazon Prime Video, Hulu e U-NEXT foram os três primeiros para aluguer digital. Amazon Prime Video, Hulu e FANZA foram os três primeiros para compras de vídeo digital.

Em 2019, a receita de conteúdo de vídeo digital pago ultrapassou as vendas de vídeo doméstico físico pela primeira vez.

O mercado geral de vídeo do Japão estava em declínio até 480,2 bilhões de ienes (cerca de 4,416 bilhões de dólares) em 2012. No entanto, o JVA (com a DEG) começou a incluir o conteúdo digital pago no relatório em 2013 e mostrou um mercado em grande crescimento desde então.

Subscreve
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments