The Promised Neverland – ep. 11: A fuga

Spoilers Alert!!

2

Chegamos, finalmente, ao penúltimo episódio da série anime de The Promised Neverland e, depois de um longo tempo de espera, os nossos protagonistas começaram a executar o plano de fuga.

Tal como nos foi mostrado ao longo dos episódios passados, com a morte de Norman e as inúmeras investidas feitas por Isabella as chances das crianças que habitam o orfanato escaparem tornou-se cada vez mais pequena. Contudo, ainda não era tempo para desistir!

Podemos ver, desde o inicio do episódio, que Emma continua decidida a ajudar a restantes crianças e pretende, mais do que nunca, escapar daquela fazenda. Por outro lado, Ray, apresenta uma atitude completamente oposta. Mesmo sendo um personagem calmo, frio e calculista, a solução que apresentou para a fuga das restantes crianças é um pouco “suícida” se podemos dizer assim.

Por incrivel que parece, este era o seu plano desde o inicio. Ao longo de todos estes anos em que delineou este plano de fuga, nunca pensou fugir com os seus companheiros. Talvez seja um modo de se vingar de Isabella e de todos os demônios que anseiam pelo seu cérebro como o próprio Ray referiu, contudo existia alguém por perto que conseguiu prever e evitar este plano suícida.

Mesmo ausente, o personagem com o maior destaque neste plano é, sem sombra de dúvidas, o Norman. Com a sua data de entrega marcada e depois de se recusar a fugir sozinho, o nosso querido personagem de cabelo branco (já indica muita coisa) ainda conseguiu orientar o plano de fuga das restantes crianças deixando a Emma, o Don e a Gilda encarregues do resto.

Com o seu sacríficio, Norman, conseguiu garantir que a fuga das restantes crianças fosse feita com a maior segurança possivel, eliminando os pensamentos suicidas de Ray ao mesmo tempo que respeitava a vontade de Emma de ajudar todas as crianças a fugir.

Agora, existem ainda algumas pontas que só serão reveladas no próximo episódio. Podemos ver desde já que é impossivel que todas as crianças tenham fugido deixando apenas o pequeno Phil para trás, ou então a própria Isabella que ainda não teve grande foco no anime e que, acredito eu, vai ter um pouco mais de destaque no episódio final, entre outras coisas que serão reveladas ao longo da reta final do primiero arco desta obra.

Antes de entrarmos nas ditas “partes técnicas” deste episódio gostava de partilhar o quão interessante eu considero estes capítulos de The Promised Neverland. Como temos visto ao longo dos episódios passados, os nossos protagonistas têm tido várias dificuldades ao enfrentar os contra ataques realizados por Isabella. 

Podemos ver o quão efetivos foram os seus planos por tudo o que já aconteceu nesta série anime. Desde a chegada e morte da Irmã Krone, a facilidade com que Isabella quebra a perna de Emma preocupando-se apenas com o facto de “a ter partido da maneira correta” terminando, então, com a morte de Norman consegue mostrar muito bem o quão longe esta personagem consegue ir para garantir a sua sobrevivência. Sim, sobreviver porque, tal como Krone, Isabella é apenas mais uma criança que cresceu na mesma situação dos nossos protagonistas e que teve a sorte de ser selecionanda para desepenhar o papel de Mama.

Contudo, dada a sua posição atual de Mama, Isabella consegue fazer o que quiser naquele orfanato. Manda e desmanda. Tem a liberdade total por parte da sede central para controlar aquelas crianças e não olha a meios para alcançar os fins que lhe são ordenados. Contudo isto não a torna uma pessoa má. Nós é que vemos a do ponto de vista das crianças que crescem naquele orfanato o que torna Isabella quase como uma vilã da história, mesmo que não seja uma pessoa má como muitos vilões que nós vemos em outras séries animes.

Aqui talvez pareça um pouco louca, mais nada!

Já do lado das crianças, nestes últimos tempos, com o Norman eliminado da equação e, consequentemente, o Ray e a Emma completamente devastados, o plano de fuga teve que ser executado em sigilo total. Assim, Isabella ia ficando cada vez mais confiante que tinha conseguido atingir o seu objetivo não tendo forma de contra atacar assim que a fuga comece. E foi isso que aconteceu.

Para além disso, em adição ao elemento surpresa ainda existe o elemento Ray. O que quero dizer como “elemento Ray”? Então, tal como foi explicado ao longo deste episódio, sendo o Ray uma das iguarias que demorou 12 anos a ser criadas e que seria entregue a “ele” (entidade cujos demónios chamam de ele no anime e no manga é escrita de uma forma estranha) é compreensível que Isabella fique totalmente desnorteada assim que o vir tolamente cobertro de chamas. As restantes crianças podem, assim, escapar de uma forma mais segura.

Ainda existe outro entrave que impossoblita defenitivamente uma resposta rapida da Mama e é a junção de todos este factores que tornam este plano tão interessante, mas não vou entrar nesse ponto, visto que seria um pequeno spoiler e não quero estragar a vossa experiencia enquanto assistem The Promised Neverland.

No penúltimo episódio foram, então, adaptados 3 capítulos desde o capítulo 32 ao capítulo 34. Assim como aconteceu em alguns episódios destas adptação um tanto quanto rushada (de cabeça lembro-me do primeiro e do quinto), não tivemos grande cortes nem alterações em relação ao material original.

Para terminar e falndo nas partes técnicas deste episódio, acredito que não haja muito a acrescentar ao que tenho dito ao longo das reviews anteriores. A adaptação tem sido bem mediana tendo em conta a qualidade do material original e, mesmo que este episódio tenha sido muito bom, salientando a trilha sonora e a direção em si, isso não vai mudar muito a minha opinião sobre o anime de The Promised Neverland.

Até à próxima review!

 

 

Algumas cenas interessantes:

Fim do episódio passado!
Ray querido Ray!
Manga>Anime
Estranho…
Melhor fim de capítulo de todos!
já sabiam todos!
Umas tranças e um monte de salsichas… Mais ou menos como os demónios te vêm!
Cena bonita!
No manga e no anime!
Emma muito fofa!
O Phil no manga é um pouco estranho…
Bem mais bonito no anime!