Fate/Grand Order: Babylonia – Episódio 11: Divisão Salomônica?

Fate/Grand Order: Babylonia – Episódio 11

Artigo por Jonh Vini.

Bom todo mundo sabe que esse foi último episódio da série então já seria esperada um episódio bem animado então não tenho tanto a falar sobre a animação desse episódio, principalmente na luta pela Quetzalcoatl, mas o único problema dessa luta foi os efeitos sonoros que me faz lembrar que a staff do anime trabalhou no Apocrypha então possuímos os mesmo erros nos efeitos sonoros apresentados lá.

Já podem imaginar.
Já podem imaginar.

Já o início do episódio tivemos um momento cômico pois todo a contextualização do relacionamento entre o dourado e a argila me lembrou muito shonens pois sempre tem algum rival mortal que acaba se aliando ao protagonista e imaginando e lembrando de algumas artes de fanfic mostrando como deveria ser o relacionamento dos dois fica difícil esperar uma adaptação do Stange Fake e por falar do douradinho ele teve muito destaque nesse episódio pois nos pós-créditos tivemos ele indo onde nunca deveria ter saído: por inferno, ou algo similar na cultura Suméria pois a nossa tsundere dual-chip conseguiu sua vingança, pelo menos até o ano que vem.  

Melhor assim.
Melhor assim.

Indo para nossos heróis é engraçado como a produção da série segue religiosamente o jogo pois, já indo para o final da pancadaria e quando a Quetzalcoatl entrou na party o Gudao encheu os slots, já estou contando Ishtar sendo dois servos, a Jaguarman foi jogada para o time B, mas pelo menos ela foi útil na batalha para abaixar um pouco a barra de vida da Lucoa para que o Gudao a capturar com sua habilidade-base de protagonista da franquia que é uma adaptação do jutsu do discurso do Naruto, continuando na luta foi legal ver tanto a própria Jaguarman e Ishtar lutando; mas o que me incomodou mesmo, além dos efeitos sonoros reaproveitados foi Lucoa pois eu conheço a dubladora dela(Endou Aya, Silky em Mahou Tsukai no Yome, Cattleya Baudelaire de Violet Evergarden, Sasaki Yume de sora yori mo tooi basho e Murasame Reine de Date a Live) pois ela dublou a Miyuki de Lucky Star então minha cabeça fica confusa pois a Lucoa não deveria me remeter a uma personagem fofa, mesmo parecendo uma irmã mais velha, mas sim uma personagem legal como o anime faz parecer.

Acabando com as inimigas.
Acabando com as inimigas.

Focando no desenvolvimento dos nossos protagonistas bem foi legal e extremamente interessante ver a citação das outras singularidades marcando a personalidade do Gudao e até mesmo aquela cena da quinta ou sexta singularidade, lembrando que estou parado na quarta, quando o Sherlock, sim aquele é o Sherlock Holmes, fala sobre a quinta guerra da linha cronológica do GO que faz o episódio zero do final da temporada(Season) passada se tornar algo canônico pois lá descobrimos que o pai da Olga(Marisbury Animusphere) foi o ganhador da guerra, mas junto com o Romani e como sei o que ele realmente é então peço para aqueles que já acabaram da campanha não dar spoiler  para aqueles que só assistem o anime por favor pois eles terão uma enorme surpresa.

Elementar cara Mashu.
Elementar cara Mashu.

E para fechar tenho a obrigação moral de falar da Rin/Ishtar pois nos momentos finais do episódio tivemos um momento onde o nível de desenvolvimento de convivência(Leia-se romance) do Gudao com ela, sendo que ele contou sobre as aventuras dele nas singularidades sem ter uma fala, bem não tem problema  isso mas bem que poderia ter uma fala sobre alguma da singularidade para ter no mínimo um fan-service para os fãs, mas essas falas valeram a pena pois ela mostrou sua verdadeira face e decidiu agir, mandou o dourado por inferno.

Loura fotossensível.
Loura fotossensível.

Informações extras:

Como a série vai ter uma parada de duas semanas provavelmente teremos algumas mudanças desse pedaço da série para o próximo ano então citarei as coisas que irão mudar daqui para janeiro.

Opening e Ending

 Provavelmente as aberturas e encerramentos mudam de uma parte para outra da série para dar um destaque ao clímax que normalmente ocorrem na segunda parte, mas se decidirem não trocarem não teria problema pois Phanton Joke da banda Unison Square Garden é bastante descontraída e empolgante a tal ponto que fica marcante na mente, combinando com uma bela animação que serve como um belo cartão de visita para aqueles que nunca jogaram o jogo.

Já o encerramento não tenho muito para falar pois é Eir Aoi, Hoshi ga Furu Yume (星が降るユメ) é bela graças à sua cantora mas junta-se com uma animação que basicamente conta a histórias da singularidades singularidades da visão da Mashu, com todo seu desenvolvimento conosco.

Os Dubladores e os dublados:

Sosseguem pois continuarei comentando o anime mas vocês sabem que já tivemos personagens que passaram dessa para uma melhor e como o Ushiwaka não vai aparece em alguns episódios é melhor lembrá-lo agora e como já falei sobre as lendas de Ushiwakamaru, Benkei e Leônidas, principalmente o rei espartano, então vamos falar dos dubladores que é algo engraçado pois Inaba Tetsu (Komamura Sajin de Bleach, Endeavor de Boku no Hero, Mao de Kemono Michi, Alexis Kerib de SSSS.Gridman e Arakuremono/Aquele carinha sempre está na guilda de KonoSuba), Saori Hayami (Shirayuki de Akagami no Shirayuki-Hime, Shiba Miyuki de Mahouka, Jabami Yumeko de Kakegurui, Fubuki One Punch-Man, Aragaki Ayase de Oreimo, Ononoki Yotsugi de Monogatari  Kochou Shinobu de Kimetsu no Yaiba e Viktoriya Ivanovna Serebryakova de Youjo Senki) e Miki Shinichiro (Initial D (Fujiwara Takumi), Kaike Deishu de Monogatari, James de Pokémon, Mikisugi Aikuro de Kill la Kill, Urahara Kisuke de Bleach, Zamasu de Dragon Ball Super, Roy Mustang de Fullmetal Alchemist e Erich von Rerugen de Youjo Senki) já dublaram pelo menos uma série da franquia sendo Apocrypha (Caster/William Shakespeare e Archer/Atalanta vermelho) para os dois primeiros e Stay Night (Assassin/Sasaki Kojiro) para o Miki e suas atuações não tenho nada para reclamar pois ver personagens que costumeiramente pego no Gacha falando e interagindo com o Gudao foi impressionante.

Considerações pessoais:

Como tinha falado no episódio 1, eu não cheguei a começar a jogar essa singularidade então basicamente tudo o que o anime apresentou foi novo para mim, na verdade quase tudo pois eu sei um pouco dos personagens, igualmente mais sobre a Mashu e Gudao pois ele representaria o jogador e mesmo tentando evitar uma comparação com o Extra fica difícil pois as duas obras, ignorando o cânon, são baseadas em jogos que vinheram para o ocidente então seria mais fácil criar uma simpatia com eles, obviamente mais para o Gudao já que o jogo dele roda em quase qualquer celular ao invés do Kishiname com seu jogo exclusivo por PSP.

União do servo
União do servo

O anime é muito bem feito que chega a surpreender em saber que a CloverWorks está fazendo um trabalho espetacular o que me faz desconfiar que o Fairy Tail sofreu só por causa desse anime, até os mínimos detalhes que eu não sabia que foram apresentados com o perfeição, mas um detalhe na produção incomoda: os efeitos sonoros, sério sei que a CloverWorks é um “estúdio-filho” da A-1 mas reutilizar os efeitos sonoros do Apocrypha, que era um dos pontos mais fracos dessa obra, aqui no Grand Order é tão complicado que fica fácil dizer que é o ponto mais baixo da obra, diferente da trilha sonora que ficou fantástica, foi uma mistura entre a soundtrack do jogo com uma trilha original para casar nas cenas mais épicas, principalmente aquele episódio oito, faz com que elas(cenas) fiquem marcados como as melhores do ano.

Foi incrível.
Foi incrível.

O ponto mais focal aqui e me surpreende de como Nasu conseguiu consertar os erros do Extra aqui, pois o desenvolvimento do protagonista está mais perceptível aqui do que no Last encore muito porque ela não teve um início animado para dar um pouco de contexto sobre o protagonista, já essa singularidade está sendo bem adaptada e antes que fiquem confusos existe uma certa padronização no eventos do jogo então dar para perceber quando seria um evento de luta importante e quando não é, e quando era apresentado na obra, o próprio diretor modificava a cena para não parecer monótona.

O jeito mais rápido possível.
O jeito mais rápido possível.

Esses doze primeiros episódios, estou contando episódio zero, foi uma bela entrada para o mundo do jogo, com suas riquezas e diversidades que normalmente aparece na franquia Fate como um todo, bem essa primeira metade da série passou uma atmosfera que lembra muito Carnival Phantasm, mesmo com cenas e histórias tensas como episódio oito, mas pelo menos capturou bem atenção da grande massa com uma mistura de lutas bem animadas e personagens cativantes.

Seriedade no olhar.
Seriedade no olhar.

Basicamente era isso que eu queria falar sobre o último episódio do ano do gacha da babilônia, aqui é Jonh Vini e estou à espera dos vossos Feedbacks deste episódio e da review para melhorar, não se afobem, discutir pacificamente é saudável e enriquece a vida e até mais.

Mashu está preparada para o final do ano.
Mashu está preparada para o final do ano.

 

O OtakuPT é um site internacional composto por elementos de várias nacionalidades dedicado a anime, mangá, videojogos e cultura POP.