Hideaki Anno fala sobre as ligações entre ele e o presidente da Gainax que foi preso

O diretor de Evangelion escreveu um post com o coração partido sobre os vínculos cortados entre ele e o seu antigo estúdio (Gainax)

Hideaki Anno fala sobre as ligações entre ele e o presidente da Gainax que foi preso

No início deste mês noticiámos a prisão de Tomohiro Maki, o presidente do estúdio , por tirar fotos a uma adolescente nua que queria ser atriz de voz, dizia ele que era “prática para quando te tornares famosa”.

Depois deste escândalo várias personalidades e companhias distanciaram-se do estúdio e chegou agora a vez de , o criador de Neon Genesis Evangelion, falar sobre as suas ligações à Gainax.

Anno num longo artigo fala sobre o estado atual do estúdio anime que produziu o seu anime original Neon Genesis Evangelion. Anno passou a maior parte dos seus anos de formação como diretor de anime na Gainax, um estúdio que ajudou a cofundar com os seus colegas da Universidade de Arte de Osaka, dirigindo séries como Nadia: The Secret of Blue Water, Kare Kano e Re: Cutie Honey.

Quando a notícia do escândalo foi divulgada, muitos meios de comunicação mundiais usaram Evangelion como um exemplo de obras produzidas pela Gainax, chegando ao ponto de usar o título do anime nas manchetes. Devido a isso, o estúdio Khara divulgou um comunicado sobre o assunto, distanciando-se da Gainax e das propriedades anime do estúdio, dizendo que o Khara e os seus funcionários não tinham “conhecimento ou relação com o suspeito”.

No artigo Anno começou por agradecer às vítimas por trazerem à luz os abusos de Maki e revela estar “desapontado” pela Gainax que ele “ajudou a criar” estar a ser notícia desta maneira em relação a “uma pessoa que não tinha antecedentes ou familiaridade” com os trabalhos da Gainax de Anno.

Continuando, Anno escreveu que “não há ninguém envolvido na produção de Evangelion na Gainax de hoje” e que “a pessoa presa foi alguém que se juntou a Gainax apenas alguns anos atrás e nunca esteve envolvido em Evangelion”. Mais adiante no artigo, Anno explica que os direitos autorais de Evangelion foram transferidos da Gainax (que cuidou do lado de licenciamento e negócios da franquia, devido à falta de mão de obra no estúdio Khara nos primeiros dias do estúdio) para a Khara após uma disputa monetária que resultou num processo em tribunal. O estúdio Khara venceu e, desde então, ficou encarregado de tudo relacionado com Evangelion.

Como presidente do estúdio Khara, Anno escreveu que “tem a responsabilidade de proteger [o seu] trabalho e a equipa como representante do Khara e como criador original de Evangelion” para garantir que a franquia não esteja mais associada à Gainax. Ele pediu aos mídia que se abstenha de usar “Gainax” e “Evangelion” nas manchetes para aliviar a confusão.

O resto do artigo, que abrange 8 páginas, detalhou a história de Anno com o estúdio que ele ajudou a fundar e as muitas chances que ele deu à Gainax, que ele considerava seus amigos antes de pararem de pagar e tentar esconder bens e dívidas noutras empresas.

Anno explica que de 2014 a 2016, Hiroyuki Yamaga, então presidente da Gainax, formou muitas subsidiárias no Japão sem informar Anno, que tinham emprestado a Yamaga 100 milhões de ienes (916.400 dólares) para manter o estúdio em funcionamento em 2014.

Anno escreveu

[Yamaga] era um amigo dos meus tempos de escola, e eu queria apoiar uma empresa em dificuldades como membro da indústria de animação. Era também uma maneira de retribuir a uma empresa que cuidou de mim por tanto tempo.

A Gainax chegou a vender os direitos de Gunbuster em 2014, uma série de anime que foi a estreia na direção de Hideaki Anno em 1989, sem informá-lo depois de Anno fazer uma oferta para comprar os direitos dela e de FLCL para ajudar o estúdio. A Gainax ainda deve dinheiro ao estúdio Khara até hoje.

Anno até mergulhou no raciocínio por trás da mudança de Evangelion da Gainax para a sua própria empresa independente. Segundo o diretor, Neon Genesis Evangelion estava planeado para não ser produzido na Gainax no início dos anos 90, devido a preocupações de que o estúdio não pudesse lidar com a carga de trabalho. Mas depois de falar com o presidente da Gainax na época, Takeshi Sawamura, os dois decidiram “usar o talento que estava na casa [do estúdio]”. A Gainax fez uma parceria com a Tatsunoko Production para produzir Evangelion.

Anno ficou agradecido e arrependido por Evangelion ganhar tanto dinheiro no estúdio. Ele descobriu que o dinheiro era usado mais para cobrir os bolsos da administração do que para pagar aos animadores.

Quando se descobriu que a Gainax sonegou impostos em 1999 – o estúdio escondeu 1,5 bilhão de ienes (14 milhões de dólares) em lucros e foi apanhado pelo Departamento Regional de Tributação de Tóquio – Anno foi chamado pela TV Tokyo, que transmitia Evangelion, e teve que se desculpar em nome do estúdio para a estação de TV. Foi a primeira vez que ele aprendeu sobre questões fiscais.

Embora Anno tenha reclamado das discrepâncias salariais, que incluíam um salário significativamente menor do que outros que não apresentavam desempenho, ele deu ao estúdio chances suficientes para resolver o problema. Anno sentiu como se não estivesse a ser ouvido dentro da Gainax e sentiu que não fazia sentido continuar a ser diretor no estúdio. Anno pensou que “seria melhor para a indústria de anime estagnada, e para ele mesmo, se ele fizesse os filmes de Evangelion num outro lugar” que não fosse a Gainax.

https://youtu.be/_ffbBbB9cA8

Anno não conseguiu encontrar outro estúdio de anime com o qual pudesse confiar o suficiente e, assim, formou o estúdio “para controlar o custo de produção, fornecer salários adequados aos funcionários e retribuir àqueles que trabalharam duro se o projeto fosse um sucesso”. Evangelion 1.0 ganhou 2 bilhões de ienes (18,8 milhões de dólares) durante sua exibição em 2007. Até agora, a franquia de filmes faturou mais de 11,3 bilhões de ienes (141 milhões de dólares) nas bilheterias japonesas e 144.094.610 dólares em todo o mundo, eclipsando completamente a série anime original.

Tal como noticiámos recentemente Evangelion 3.0 + 1.0 ou em japonês, Shin Evangelion Gekijouban:||, o 4º filme de Neon Genesis Evangelion, vai estrear nos cinemas dia 27 de junho de 2020.

Subscreve
Notify of
guest

6 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
『Vinicius』
『Vinicius』
1 , Janeiro , 2020 11:57

Caramba, que situação tensa, ainda mais pra um dos meus estúdios favoritos de todos os tempos. Vai ser até difícil não lembrar que uns fdps estavam por trás de animações lendárias como Gunbuster ou Gurren Lagann.

Scar
Scar
1 , Janeiro , 2020 11:57

“Ele pediu aos mídia que se abstenha de usar “Gainax” e “Evangelion” nas manchetes para aliviar a confusão.”

Pior que vi muito lugar realmente colocando isso na notícia como se Gainax ainda fosse o atual estúdio de EVA.

Luffy Asanome
Luffy Asanome
1 , Janeiro , 2020 11:57

ou seja, terminou contrato por ser mais um estudio ganancioso, pouco valorizando a mao de obra que fez a producao…

Heisen
Heisen
1 , Janeiro , 2020 11:57

Anno parece realmente triste com a situação da Gainax na entrevista, e ele realmente tentou ajudar o estúdio, desde financeiramente (quase um Milhão de Dólares, parte ainda devendo a Khara) até oferecendo comprar os direitos de FLCL, Diebuster e Gunbuster.
Sem contar que nessa versão não tem as suspeitas do estúdio sobre esquema de lavagem de dinheiro, que é daí que vem a frase: “Anno não conseguiu encontrar outro estúdio de anime com o qual pudesse confiar o suficiente e, assim, formou o estúdio Khara “para controlar o custo de produção, fornecer salários adequados aos funcionários e retribuir àqueles que trabalharam duro se o projeto fosse um sucesso
Fico pensando se a Gainax tivesse vendido os 50% dos direitos de FLCL para o Anno ao invés da Production I.G se seria melhor para a franquia, apesar de não ser claro que se ele tinha planos de seguir algum projeto novo.
comment image

fundashi666
fundashi666
1 , Janeiro , 2020 11:57

E o fim da Gainax

Heisen
Heisen
3 , Janeiro , 2020 12:32

Nunca foi segredo que Anno tentou ajudar a Gainax mesmo após sua saída, até ajuda financeira ele forneceu, e fica essa dívida até hoje, foi basicamente esfaqueado pelas costas. Com certeza ele deve estar realmente triste com a situação em que o estúdio se encontra.

Acho que se os direitos de FLCL tivessem com ele (ou Trigger) ao invés da Gainax vender o restante para Production I.G, teria sido melhor para a franquia, mesmo gostando de “Progressive” e pouco “Alternative”, acredito que Anno teria feito um trabalho ainda melhor (se é que ele tinha planos de seguir com a franquia).