YouTube altera sistema de strikes

YouTube altera sistema de strikes

Ultimamente gerou-se muita polémica à volta do sistema de strikes do Youtube por este estar a ser abusado por várias companhias e o Youtube vem agora revelar que fez algumas alterações.

O YouTube sempre teve um sistema de “três strikes e estão fora”, embora cada strike tenha uma penalidade diferente. Sob as novas diretrizes, a punição para os dois primeiros strikes será consistente. Em vez de emitir uma proibição de 90 dias de transmissão ao vivo, o YouTube acionará um congelamento do canal de youtube por uma semana com o primeiro Strike. Isso inclui transmissão ao vivo, upload de vídeos e qualquer outro conteúdo do YouTube. O segundo Strike resultará num congelamento do canal de duas semanas. O terceiro Strike resulta na remoção do Canal da plataforma. Os Strikes continuam a desaparecer após 90 dias e o conteúdo encontrado em violação será removido da plataforma

Para quem segue o nosso canal de youtube sabe que em Outubro de 2018 tivemos um Strike pela Marvelous numa tentativa de nos silenciar por criticarmos a série anime Tokyo Ghoul:re 2 e acabamos por ficar proibidos de fazer livestreams por 3 meses.

Esta redução de 3 meses para 1 semana deverá ajudar os canais que recebem inadvertidamente strikes fraudulentos. Esta alteração vai entrar em vigor dia 25 de fevereiro.

Num esforço para aumentar a transparência, o YouTube também vai revelar exatamente por que aconteceu o strike e mostrar as diretrizes do YouTube que abordam a violação. No passado, os canais só seriam informados sobre strikes por e-mail, mas as novas diretrizes também introduziriam notificações móveis. Além disso, a linguagem e o conteúdo dessas notificações terão como objetivo educar em vez de repreender. Os recursos de política do YouTube também serão expandidos, com mais detalhes sobre o conteúdo que viola as diretrizes.