Google destaca o fundador da arte marcial judo

O japonês Jigoro Kano foi o fundador da arte marcial judo

Google destaca o fundador da arte marcial judo

Com um Doodle na sua página inicia, o Google presta hoje homenagem a Jigoro Kano, o japonês que foi o fundador da arte marcial judo.

Jigoro Kano, nasceu a 10 de dezembro de 1860 em Mikage, na então Província Settsu (atual bairro de Higashinada, cidade de Kobe, prefeitura de Hyogo no Japão). Os seus pais queriam que seguisse a carreira de diplomata ou político, mas Kano preferiu o magistério. Embora de personalidade marcante, possuía um físico franzino, medindo 1,57 metros de altura e pesava apenas 48 kg, o que dificultava o seu ingresso na maioria dos desportos.

Aos 16 anos, decidiu fortificar o corpo, praticando ginástica, remo e basebol. Mas estes desportos eram demasiados violentos para a sua débil constituição. Além disso, nas lutas entre estudantes, Kano era sistematicamente vencido. Ferido na sua qualidade de filho de um Samurai decidiu estudar o Ju-jutsu.

Passando por vários mestres e aprendendo várias técnicas, Kano pouco a pouco fez a síntese das diversas escolas criando um sistema próprio de disciplina.

Em fevereiro de 1882, Jigoro Kano inaugura deu primeiro dojo, o Kodokan. Este evento é normalmente considerado o nascimento do Judo. O Kodokan estava localizado no segundo andar de um templo budista Eishoji de Kita Inaritcho, bairro de Shimoya em Tóquio. O primeiro aluno inscreveu-se a 5 de junho de 1882, chamava-se Tomita. Depois vieram Higushi, Arima, Nakajima, Matsuoka, Amano Kai e o famoso Shiro Saigo. As idades oscilavam entre 15 e 18 anos. Kano albergou-se e ocupou-se deles como se fosse um pai. Foi um período difícil, mas apaixonante, o jovem professor não tinha dinheiro e o shiai-jo media 20m², mas a escola progrediu e em breve tornou-se célebre.

Sobre a criação do Judo, Jigoro Kano afirmou:

Eu estudei jujutsu não somente porque o achei interessante, mas também, porque compreendi que seria o meio mais eficaz para a educação do físico e do espírito. Porém, era necessário aprimorar o velho jujutsu, para torná-lo acessível a todos, modificar seus objetivos que não eram voltados para a educação física ou para a moral, nem muito menos para a cultura intelectual. Por outro lado, como as escolas de jujutsu apesar de suas qualidades tinham muitos defeitos – concluí que era necessário reformular o jujutsu mesmo como arte de combate. Quando comecei a ensinar o jujutsu estava caindo em descrédito. Alguns mestres desta arte ganhavam a vida organizando espetáculos entre seus alunos, por meio de lutas, cobrando daqueles que quisessem assistir. Outros se prestavam a ser artistas da luta junto com profissionais de sumô. Tais práticas degradantes prostituíam uma arte marcial e isso me era repugnante. Eis a razão de ter evitado o termo jujutsu e adotado o do judo. E para distingui-lo da academia Jikishin Ryu, que também empregava o termo judo, denominei a minha escola de Judo Kodokan, apesar de soar um pouco longo.

Idealizado e desenvolvido por Jigoro Kano, o judo tornou-se num dos mais conhecidos desportos do mundo.

Sendo o primeiro japonês a fazer parte do Comité Olímpico, Kano sempre lutou para que o Japão fosse a sede dos Jogos. Algo que só aconteceu após a sua morte, nas olimpíadas de Tóquio 1964, ano em que pela primeira vez a luta criada por Jigoro Kano esteve no programa Olímpico.

Atualmente o judo é um dos desportos olímpicos, presente regularmente na programação do evento desde 1972.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.