CD Projekt RED detalha as suas metas e estratégias comerciais para o futuro

A CD Projekt RED recentemente esteve numa reunião com investidores.

Na mesma relatou novas estratégias de mercado que usará para evitar casos e polémicas em redor dos seus jogos, tais como as que vive com o jogo Cyberpunk 2077. Embora continue a produzir jogos de elevado orçamento, pretende investir muito menos recursos na divulgação dos mesmos. Para produzir esse efeito planeia entregar os seus IP a terceiros para a produção de séries de televisão (como já acontece com The Witcher), filmes, comics, merchandise, etc.

Desta forma julga que não criará demasiadas expetativas num produto. Segundo as palavras da mesma “as futuras campanhas de marketing serão menores, com conteúdo promocional apenas mais próximo no lançamento dos jogos.”

Relativamente a jogos a empresa polaca informou que tem diversos títulos de elevado orçamento em projeto. Pela imagem no slide, especula-se que pelo menos um destes seja um novo capitulo de The Witcher, a série de jogos mais galardoada da empresa. Podemos afirmar com todas as certezas que o seu terceiro capitulo definiu uma geração. Claro que também pela imagem, poderá ser um novo capitulo ou expansão para Cyberpunk 2077, ou ambos como parece ser o caso.

Para alcançar esta ambiciosa meta, CD Projekt RED planeia produzir os seus jogos com o auxílio de outras equipas de desenvolvimento, usando o seu motor de jogo proprietário, o RED Engine. Com este efeito acredita que ambas poderão partilhar experiências e até mesmo mecânicas de jogo, mesmo trabalhando em projetos diferentes.

Embora continue a produzir títulos Single Player, o seu intuito nesta nova fase, será o de colocar alguns elementos online nos mesmos. A companhia sublinhou que estes não comprometerão a narrativa e qualidade dos seus jogos. Também planeia reformular o seu cliente para PC GOG Galaxy para se transformar numa plataforma que assimile esta nova filosofia.

Para metas este ano, indica que se irá focar em melhorar as experiências de Cyberpunk 2077, GWENT, e The Witcher 3 em todos os sistemas e melhorar o desempenho no jogo The Witcher: Monster Slayer.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal, até à sua atualidade. Devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também é adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.