Walmart remove imagens de videojogos violentos

A cadeia de lojas está assim a culpar os videojogos e ao mesmo tempo ironicamente vende armas de fogo à população.

Walmart cede a pressões políticas e remove imagens de videojogos violentos

Em comunicado aos seus funcionários e lojas, a Walmart, indicou que devem ser removidas das usas lojas quaisquer imagens relacionadas com violência incluindo publicidade a videojogos.

As lojas são assim instruídas:

  • Desliguem qualquer ecrã ou removam quaisquer consolas que mostrem uma demo de jogos violentos, especificamente PlayStation e Xbox
  • Cancelem quaisquer eventos que promovam jogos de luta ou de acção na terceira pessoa, que possam estar agendados nos Eletrónicos
  • Verifiquem que nenhum filme com violência está a ser exibido nos Eletrónicos
  • Desliguem quaisquer vídeos de caça que possam estar a passar na secção de Bens de Caça e removam quaisquer monitores que mostrem os vídeos.
  • Verifiquem toda a sinalética da loja e removam qualquer referência a combate ou jogos de tiros na terceira pessoa

A Walmart foi assim de encontro com as palavras do presidente Trump que culpou os videojogos pelos recentes massacres nos USA.

Claro está que os fãs de videojogos não gostaram desta decisão da Walmart e foram rápidos a apontar que a cadeia de lojas está assim a culpar os videojogos e que ao mesmo tempo ironicamente vende armas de fogo à população.

Muitos jogadores afirmam que se a Walmart realmente está preocupada também deveria deixar de vender armamento.