My Hero Academia: Two Heroes – Review

7
My Hero Academia: Two Heroes - Review
My Hero Academia: Two Heroes – Review

My Hero Academia: Two Heroes é o primeiro filme Anime baseado no Manga de My Hero Academia de Kōhei Horikoshi. O filme, estreado em Agosto de 2018 no Japão, situa-se entre a segunda e terceira temporada da série Anime; o filme teve a direcção de Kenji Nagasaki e foi produzido pelo estudio Bones. Como staff teve:

Diretor: Kenji Nagasaki
Designer de personagens: Kōhei Horikoshi
Música: Masaki Suda / Yuki Hayashi
Enredo: Yousuke Kuroda
Nota: Aproveito esta review, para apresentar-me ao publico do OtakuPT. Sou um novo membro do Staff do OtakuPT, sendo esta a minha primeira review. Chamo-me Fábio Moody, sou de Lisboa, Portugal, e é um prazer partilhar o meu trabalho com todos vocês. Para os efeitos desta review, posso afirmar que sou um fã incondicional de My Hero Academia e com isso em mente, vou tentar não dar spoillers do filme, e tentar explicar-vos o bom e o mau deste filme.

História – 7/10

O filme leva-nos a uma ilha chamada I-Island, onde as pessoas são livres de usar os seus Quirks, ao contrário do Japão. Os nossos heróis, Deku e All Might estão de visita a I-Island, onde All Might reencontra antigos amigos do seu passado, antes de se tornar o Símbolo da Paz, Dave e Melissa Shield. Mas o perigo está sempre à espreita, e no centro da história irá aparecer um novo vilão, que tem como objectivo, raptar e isolar toda a ilha I-Island.

Não é o melhor filme Anime em termos de história. O plot é muito recto. Uma história simples e quase previsivel para um filme Shounen. Do inicio ao fim, não encontramos nenhum cliffhanger, e onde a acção e as cenas de luta são o que o prende o espectador ao ecrã.
No entanto, My Hero Academia: Two Heroes consegue apesar de tudo, fornecer-nos um pouco de background interessante, do passado de All Might, antes e até se tornar o Símbolo da Paz.
O história do filme também consegue contribuir bastante ao introduzir algumas personagens novas, que poderam ter um papel importante no futuro da série Anime.

Personagens – 9/10

Não há muitas personagens novas no filme. As mais importantes são Melissa Shield, Dave Shield, o vilão e em ultimo, Prime All Might.

Melissa Shield, a filha de Dave, é uma personagem carinhosa e que se preocupa com os outros, no entanto desenganem-se se pensam que é uma personagem do gênero  dama em desespero. Não. É uma personagem corajosa, destemida e poderá ser importante no futuro da série.

Dave Shield, pai de Melissa e antigo Sidekick de Prime All Might. Dave é uma personagem muito de pensamentos interiores, pacata e que nunca mostra muito no filme. Sem dúvida, o lado interessante será descobrir a sua vida passada com All Might e como este foi,e adorou, ser o seu Sidekick. Mais para o fim do filme, este personagem mostra um pouco mais o seu lado, relativamente a All Might e a todo o plot do filme.

O nosso Vilão, parece ser o tipico vilão do dia-a-dia, onde o que nos salta mais à vista ao longo do filme, é o seu Quirk e as suas razões por trás do ataque à ilha.

E por ultimo, Prime All Might.
A razão principal, da maioria dos que querem ou viram o filme.
Este filme, desvia-se do protagonista Deku, ao contrário do Anime, e tenta dar-nos mais background de All Might. E que maneira como o conseguem fazer. Nao existem muitos desenvolvimentos no filme que estejam directamente relacionados com o momento actual do Anime, no entanto veremos bastantes curiosidades em relação ao Símbolo da Paz.

A todos os restantes personagens, como Bakugo ou Todoroki, todos têm os seus momentos de florescer no filme, e aparecerem em momentos de crise. Mas mais uma vez, este filme foca-se sem duvida em All Might.

Animação – 8/10

A animação neste filme, seria de esperar que fosse tão ou melhor que a do Anime, visto ser um filme de bom orçamento devido à popularidade de My Hero Academia. Mas parece ser sido ao contrário. É um dos poucos casos, onde o Anime consegue ter melhor qualidade de animação que o filme. Todo o filme está bem animado mas por vezes nota-se algumas falhas no movimento de personagens ou expressões faciais. No entanto nota-se que muito do orçamento do filme foi para as cenas de lutas, onde aí nota-se uma subida de qualidade da animação e fluidez de movimentos, tanto no uso de Quirks como de efeitos especiais ou cor.

Arte – 8/10

O mundo de My Hero Academia encanta sempre, e neste filme continua nesse registo. Em todo o caso, conseguimos separar o filme em dois tipos de arte. Nota-se que a arte está em melhor plano e qualidade nos primeiros minutos do filme, e onde vemos o passado de All Might. A versão Prime All Might, é prova disso, onde deixamos de ver aquela tipica expressão facil preta de All Might, e onde passamos a ter olhos azuis, uma expressao jovem, mais viva e alegre. Um excelente trabalho no design do personagem, e no cuidado de faze-lo tornar mais jovem. Toda a arte é maravilhosa. Mas quando o filme volta ao presente, tambem volta a arte ao presente e ai não notamos diferença significativa em relação ao Anime.

Trilha Sonora – 9/10

O filme usa praticamente quase toda a OST de My Hero Academia, de Yuki Hayashi, fazendo com que as cenas de luta sejam de melhor qualidade. O tema do filme da autoria de Masaki Suda, chamado “Long Hope Philia” dá um toque vibrante e de hype ao filme, e principalmente às cenas de acção.
Os actores tambem fizeram um optimo trabalho a nivel de voz, como no Anime.

Nota e comentario final – 8/10

Um dos pontos positivos de My Hero Academia, é que apesar de ser um tipico Shounen no seu core, consegue tambem ser diferente. Talvez pela qualidade da animação ser forte, refrescante e bem desenhada, ou mesmo pelo seu pace acelerado, My Hero Academia, consegue ser um exemplo a seguir no seu gênero, onde põe o espetactador a pensar que um Vilão será ao longo de vários Arcos , o derradeiro confronto final, e depois surprennde com a sua derrota se calhar ao fim de 5 episódios. O que quero dizer é que a imprivisibilidade do Anime, não foi transportada para o filme. A história é muito previsivel e rectilinia, e não tem quase que nada de relevante para o plot principal do Anime. Penso que para os fãs, vale pelas cenas de luta, o obvio background de um dos personagens mais simbólicos e enigmáticos dos ultimos anos em Animes Shounen, pela sua animação nas lutas e principalmente as personagens, mas que deixa sempre aquele sabor, de que podia ser sido muito melhor. Um filme que para os que não conhecem a franquia My Hero Academia, será agradável de ser ver, com boas lutas, bons momentos de comédia e boa música acompanhar tudo isto. Para quem é fã, também recomendo pois acrescenta algum background a All Mighty e introduz alguns novos personagens novos, além de que é divertido e com uma boa luta no fim. Apenas não esperem uma história forte.
Portanto para concluir, por tudo o que referi aqui fica a minha review pessoal do filme My Hero Academia: Two Heroes.

Espero que tenham gostado desta review, e se viram o filme qual é a vosso opinião sobre ele. Deixem as vossas opiniões nos comentários, e PLUS ULTRA !