Com a temporada de outono já no virar da esquina, mais de 50 animes vão estrear nas TV’s japonesas e caso ainda não tenham feita as vossas “watch list” apresento-vos uma guia de animes interessantes pelos seus valores produção, staff e outros fatores relacionados. Irei falar um pouco sobre os estúdios de animação a cargo das produções destes animes, sobre o staff chave, como determinadas funções estão apetrechadas com imenso talento e como isso influenciará a sua produção.


Jujutsu Kaisen

Diretor: Sunghoo Park (The God of High School, Garo -Vanishing Line-)
Designer de Personagens: Tadashi Hiramatsu (Yuri!!! on Ice, Parasyte -the maxim-)
Enredo: Hiroshi Seko (Deca-Dence, Vinland Saga)
Estúdio: MAPPA (The God of High School, Dororo [2019], Banana Fish, Kakegurui)

Talvez o anime mais aguardado desta temporada, Jujutsu Kaisen é a mais recente adaptação de um manga da Shonen Jump que se preza pela sua ação dinâmica e personagens irreverentes. O estúdio MAPPA estará a cargo da animação e apesar de ter várias produções em simultâneo, presume-se  que Jujutsu Kaisen deverá estar com produção adiantada (o primeiro cour estará já concluído) muito devido à produção de The God of High School ter sido concluída ainda antes da sua estreia.

Sunghoo Park é o diretor, e como podemos ver em Garo: Vanishing Line e em The God of High School, ele deverá emprestar toda a sua habilidade em termos de coreografias e uso dinâmico do espaço nas cenas de ação e não só. Devido a estar também GOH onde ele dirigiu 4 episódios e fez storyboards em outros 10, Park não deverá estar tão presente no primeiro cour de Jujutsu Kaisen. Apesar disso, o anime vai estar apetrechado de imenso talento desde já com os vários animadores digitais que já confirmaram a sua presença, tais como, Kouji Fujimoto, Ryu Nakayama, Shōta Goshozono, Satoshi Kimura, e outros tantos.


Haikyuu!!: To the Top Parte 2

Diretor: Masako Sato (Anima Yell!)
Designer de Personagens: Takahiro Kishida (Gleipnir, Welcome to the Ballroom)
Supervisores de Ação: Hideki Takahashi (Run with the Wind, Robotics;Notes), Yuki Sato (Fire Force, My Hero Academia)
Enredo: Taku Kishimoto (Fruits Basket, Hanebad!)
Estúdio: Production I.G (Noblesse, Run with the Wind, Welcome to the Ballroom, Psycho-Pass)

Como mencionei na segunda edição do quadro “Destaques “Seisaku” da Semana”, podemos continuar a contar com uma produção bem competente da Production I.G. nesta segunda parte de Haikyuu To The Top. Muito pelo fato da 4ª temporada ter sido dividida em duas partes (cours), podendo assim o melhor staff participar em mais episódios e a inclusão de uma nova supervisora de ação, Yuki Satō, que já mostrou nos trailers que vai emprestar muita qualidade neste segundo cour.

Ilustração por Yuki Sato


The Day I Became a God
(Kamisama ni Natta hi)

Diretor: Yoshiyuki Asai (Fate/Apocrypha, Charlotte)
Designer de Personagens: Manabu Nii (Hina Logic)
Diretor de Arte: Kurumi Suzuki (Iroduku: The World in Colors)
Diretor de Fotografia: Yukiyo Kajiwara (The Rising of The Shield Hero, Shirobako)
Enredo: Jun Maeda (Angel Beats!, Charlotte)
Estúdio: P.A. Works (Maquia, Shirobako, Charlotte, Hanasaku Iroha)

Quando pensamos no estúdio P.A. Works rapidamente nos vem à mente obras visualmente deslumbrantes com arte de fundo extremamente foto-realista cheia de cores exuberantes como, Charlotte, Tari Tari, Nagiasu, Hanasaku Iroha e mais recentemente o filme Maquia – When the Promised Flower Blooms.

No entanto, diria que a P.A. Works tem perdido o seu brilho tanto em termos visuais como de seu enredo. P.A. Works enfrenta problemas em todas as produções não só por ser um dos poucos estúdios que não estão situados em Tokyo, como também pelo reduzido número do staff e outros aspetos como as produções dos filmes de Maquia e Shirobako (que terminou a produção apenas dias antes da sua exibição nos cinemas japoneses) que acabaram por ter um grande peso em outras produção que o estúdio estava a fazer na altura.

Nesta terceira colaboração entre Jun Maeda x Key x PA Works, parece ser o retorno dos tempos áureos do estúdio. Além de Jun Maeda, esta produção conta com o igualmente talentoso diretor Yoshiyuki Asai que logo após Charlotte ainda veio a dirigir Fate/Apocrypha, um dos animes mais “sakuga” da década passada. O designer de personagem é Manabu Nii, mais conhecido pelas suas belas ilustrações de Sound! Euphonium, e que apesar de apenas ter uma experiência como designer de personagens no passado, Manabu tem bastante experiência como supervisor tendo mais recentemente em Carole & Tuesday sido um dos principais supervisores nas cenas musicais. O lendário director de arte Kazuki Higashiji não estará presente nesta produção, mas o cargo estará certamente bem entregue Kurumi Suzuki que fez um excelente trabalho em Iroduku.

Resumindo, está produção terá tudo para entrar no leque de passados trabalhos da PA Works pela sua riqueza visual, e espero eu, pelo seu enredo muito apelativo.


Assault Lily: Bouquet

Diretor/Enredo: Shouji Saeki (Wish Upon the Pleiades, Medaka Box)
Diretor Assistente: Keita Nagahara
Designer de Personagens: Mieko Hosoi (Fate/Grand Order Shinsei Entaku Ryōiki Camelot, Shōwa Genroku Rakugo Shinjū)
Supervisor de Ação: Kanta Suzuki (JoJo’s Bizarre Adventure: Golden Wind, Horizon in the Middle of Nowhere)
Diretores de Arte: Kouji Maruyama, Marie Kitai
Diretor de Fotografia: Naoki Etō
Estúdio: SHAFT (March comes in like a lion, Monogatari)

Muito se tem falado da situação atual da SHAFT após a saída em massa de grande parte do seu staff principal mais talentoso, entre eles o seu diretor geral Akiyuki Shinbo que definiu como ninguém a direção visual que a SHAFT tem tomado desde 2004, tal como os diretores igualmente importantes Tatsuya Oishi, Tomoyuki Itamura e Yuki Yase (atualmente na David Production). A somar a todos esses diretores, os animadores ace como Ryo Imamura, Genki Matsumoto também abandonaram o estúdio.

Magia Record foi já a primeira obra sem a presença desse staff, o que causou posteriomente ao seu anuncio acabou por ser adiado indefinidamente. O seu director Gekidan Inu Curry (Doro-Inu), trabalhou em várias obras do estúdio desde da altura das co-produções entre a SHAFT e a GAINAX onde estava anteriormente vinculado.

Falando já de Assault Lily: Bouquet, o seu diretor Shōji Saeki tal como Gekidan Inu Curry partilha da similaridade de terem trabalhado com o estúdio desde as suas co-produções com a GAINAX onde também estava vinculado. Existe uma grande preocupação sobre se o estúdio conseguira manter a qualidade visual e o estilo de direção que nos tem habituado nos últimos 15 anos. Como mencionei, os dois diretores atualmente a trabalhar com o estúdio já participaram em diversas obras suas no passado, então é claro que sendo diretores diferentes certamente a SHAFT irá entrar numa nova fase na sua direção, mas as características únicas da SHAFT vão-se manter certamente. Pessoalmente eu confio muito no staff atual, por que como eu vou explicar mais à frente, a SHAFT tem vindo de à muitos anos a formar diversos artistas talentosos em várias áreas.

Shōji Saeki estará também ocupado com o próximo anime do estúdio Luminous Witches, por isso Keita Nagahara estará no suporte como diretor assistente para esta produção. Igualmente a designer de personagens Mieko Hosoi, estava ocupada em Fate/Grand Order Camelot a exercer a mesma função, por isso, Assault Lilly terá o suporte do sub-designer de personagens e supervisor de animação chefe Kazuya Shiotsuki e de outros dois supervisores de animação, Sayuri Sakimoto e Kentaro Tokiwa.

Tendo em conta essas condicionantes, não poderei negar que esta produção terá grandes problemas em manter a consistência na qualidade ao longo dos 12 episódios (suponho eu que seja apenas um cour, tendo em conta as condições atuais do estúdio).

Por outro, lado também podemos apontar os pontos fortes desta produção como a presença do animador freelancer Kanta Suzuki que vai servir de supervisor de ação. Kanta Suzuki surgiu como animador de ação em Horizon on the Middle of Nowhere, e é bem conhecido pelas suas características como animador de designs mecânicos, o que vai a encontro com as características de Assault Lilly. Kanta Suzuki mais recentemente foi supervisor de ação em JoJo’s Bizarre Adventure: Golden Wind e responsável por animar parte da cena icónica do “MUDA MUDA MUDA” do episódio 31.

Ainda na área da animação, Hiroto Nagata promovido a animador-chave em Zoku Owarimonogatari deverá assumir o cargo de principal animador de ação pela primeira vez no estúdio. Após a sua estreia, Nagata se destacou em Magica Record onde demonstrou toda a sua qualidade como animador onde no climax ele animou esta cena absurda com Gen’ichirou Abe que também deverá estar presente nesta produção.

Por último, mencionar que o diretor assistente Keita Nagahara é um ex-Kyoto Animation e que com ele trouxe os diretores de arte Kouji Maruyama e Marie Kitai que participaram em várias obras da Kyo-Ani sob o estúdio de arte de fundo Anime Workshop Basara. Ainda o diretor de fotografia Naoki Etō faz parte do grupo de artistas que o estúdio SHAFT tem vindo a formar tal como Hiroto Nagata, neste caso na DIGITAL@SHAFT que é a subsidiária da SHAFT responsável pela fotografia (composição de imagem) das suas produções. Poucos estúdios de animação possui a sua própria subsidiária de fotografia, por isso, se alguma vez  se questionaram do por que que a SHAFT tem uma qualidade de fotografia tão elevado, ai têm a resposta.


Magatsu Wahrheit: Zuerst

Diretor/Enredo: Naoto Hosoda (Devil is a Part-Timer!, Mirai Nikki)
Designer de Personagens: Akiko Sugizono (A Sister’s All You Need, Forest of Piano)
Enredo: Yūichirō Momose (Kenja no Mago, Eromanga Sensei)
Estúdio: Yokohama Animation Lab (Lapis Re:LiGHTs, Miru Tights)

Magatsu Wahrheit: Zuerst, é mais uma adaptação de uma franquia da Klabs tal como Lapis Re:LiGHTs, este será o segundo anime tendo o estúdio Yokohama Animation Lab criado apenas em 2015 como estúdio de animação principal. Primeiramente produzindo curtos vídeos promocionais, a Yokohama Animation foi rapidamente evoluindo para co-produções como Monster Strike e Starlight Promises. A ONA de episódio curtos Miru Tights em 2019 foi a sua primeira produção como estúdio de produção principal, e este ano produziu também Lapis Re:LiGHTs que foi o primeiro anime de formato TV com 12 episódios cada um com 24 minutos do estúdio. Produção que ficou marcada pela sua excelente fotografia, bons momentos de animação e arte de fundo fortemente inspirada em cenários e monumentos de Portugal.

Magatsu Wahrheit: Zuerst vai ter como diretor o experiente Naoto Hosoda que dirigiu obras como Devil is a Part-Timer!, Mirai Nikki e Shuffle!. Hosada estará acompanhado pela estreante designer de personagens Akiko Sugizono. Lapis Re:LiGHTs foi uma produção marcada pela participação de talento freelancer e de alguns diretores/animadores que se desvincularam recentemente da White Fox para ingressar na Yokohama Animation Lab como Naoko Takeichi, Tarō Ikegami (designer de personagens). Magatsu deve seguir essa tendência com talentosos artistas recentemente integrados no estúdios e freelancers ligados à White Fox.


Adachi to Shimamura

Diretor: Satoshi Kuwabara (The Quintessential Quintuplets, Dagashi Kashi 2)
Designer de Personagens: Shizue Kaneko (How NOT to Summon a Demon Lord, Pokémon the Movie: The Power of Us)
Diretor de Arte: Masami Saito (The Quintessential Quintuplets, Gamers!)
Diretor de Fotografia: Tsuyoshi Shimura (Senki Zesshō Symphogear XV, Girly Air Force)
Enredo: Keiichirō Ōchi (OreGairu Climax, The Quintessential Quintuplets)
Estúdio: Tezuka Productions (The Quintessential Quintuplets, Dagashi Kashi 2, Black Jack)

O estúdio Tezuka Productions deixou a produção de The Quintessential Quintuplets (agora a cargo da Bibury Animation Studios) e avançou para a produção de Adachi to Shimamura com o staff principal muito similar, desta vez com Shizue Kaneko como designer de personagens e Tsuyushi Shimura como diretor de fotografia. Shizue Kaneko é uma das mais excitantes jovens designers de ver na indústria, Tsuyushi Shimura fez um belo trabalho em Senki Zesshō Symphogear XV e a sua influência vê-se nas cenas reveladas nos trailers disponibilizados até ao momento.

Tezuka Productions fez um excelente trabalho em Dororo (MAPPA) onde animou quase metade dos episódios, muitos deles com uma qualidade muito acima do resto produzido pelo estúdio MAPPA. Será interessante observar se esta produção consegue aproveitar toda a qualidade da talentosa designer Shizue Kaneko com uma fotografia competente de Tsuyoshi Shimura.


The Journey of Elaina
(Majo no Tabitabi)

Diretor: Toshiyuki Kubooka (Harukana Receive, Berserk: The Golden Age Arc III)
Designer de Personagens: Takeshi Oda (Harukana Receive, Oneechan ga Kita)
Diretor de Arte: Hiroshi Gouroku (Makaria)
Enredo: Kazuyuki Fudeyasu (Black Clover, Girls’ Last Tour)
Estúdio: C2C (Hitoribocchi, Harukana Receive)

O estúdio C2C similar à Yokohama Animation Lab começou a produzir mais recentemente as suas próprias adaptações em anime em um formato de 12 episódios/24 minutos na TV. A C2C deu-se bastante bem com as suas duas últimas produções, especialmente Hitoribocchi que foi um sucesso pela sua comédia bem dirigida.

Fico um pouco de pé atrás em relação a esta produção devido à sua direção e enredo, no entanto, estou muito esperançoso para esta produção. Tendo uma direção competente, tem tudo para ser um anime bom de assistir. O diretor de arte Hiroshi Gouroku juntamente com o estúdio de arte de fundo Makaria, tem vindo a mostrar um excelente trabalho pelo que vimos nos trailer, juntamente com uma fotografia competente visualmente tem muita qualidade este anime.