Semanada CrazyWolf 168

3

Plastic Memories

 
 
Gêneros: Comedia / Drama / Sci-fi / Romance
n° de episódios:13
Ano: 2015
Sinopse:
  Em  um  futuro não muito distante os androides se tornaram algo bastante comum e estão cada vez mais parecidos com os humanos. A empresa SA Corp. produziu um novo modelo de androides chamados de Giftia, que superara todos os modelos anteriores possuindo todas as características de um ser humano, incluindo as emoções.Mas existe um porém, eles possuem um prazo de validade e quando passa deste prazo diversos problemas acontecem. Para evitar isso, a SA Corp. criou um departamento destinado apenas para recuperar Giftias que já passaram da validade. Tsukasa Mizugaki, um novo funcionário deste departamento, decide que juntamente com a Giftia Isla irá resgatar os demais Giftia, mas…
OBS: Acredito que a maioria já tenha assistido mas não custa nada sugerir
 
 

Gal to Otaku wa Wakariaenai (ou Gal and otaku can’t understand each other)

 
Gal to Otaku wa Wakariaenai
 
Gêneros: Comedia / Vida escolar
N° de capítulos: Só encontrei ate o 7 mas acredito que tenha saído mais (em andamento)  
Ano: 2015
Sinopse:
O Manga conta a historia de Saotome que ama secretamente ídolos Moe, embora ela seja uma gyaru, E Otonashi que é uma Otaku que também tem um segredo.
OBS: A sinopse não ajuda muito mas acho que vale apena dar uma olhada
 
 

Shibuya Kingyo

 
Shibuya Kingyo
 
Gêneros: Ação(?) / Drama / Horror / Sobrenatural
N° de capítulos: Só encontrei ate o 10 mas acredito que tenha saído mais (em andamento)
Ano: 2016
Sinopse:
A história segue um cara comum, embora desleixado, chamado Hajime Tsukiyoda. A pacífica vida cotidiana de Hajime chega ao fim quando peixinhos dourados gigantes tomam conta de Shibuya. Os peixes estão por toda parte, enchendo a famosa travessia, pendurados perto da estátua de Hachiko e até mesmo flutuando pelo centro da cidade enquanto comem tantos humanos quanto podem. A crise sem precedentes marca a “pior competição de sobrevivência da história”.
OBS: Ta ai o “monstro” mais peculiar que eu já vi