Convenção Russa de anime cancelada após ameaças de morte

"matar" os fãs por estes alegadamente "corromperem" a juventude...

33

Convenção Russa de anime cancelada após ameaças de morte

Avançado pela OC Media chegam agora relatos perturbadores do cancelamento de um evento anime na Rússia que foi tomado por manifestantes violentos.

A convenção em questão ocorreu no norte do Cáucaso no final de 2018. O evento, que é chamado de AniDag Festival, foi marcado para começar na semana de 25 de novembro, mas acabou por ser encerrado quando mais de 100 homens se reuniram para impedir o evento.

Entre 100 a 150 homens apareceram no teatro reservado para realizar o AniDag Festival e ameaçaram abater nos participantes. Eles prometeram “enterrar”, “atirar” e “matar” os fãs por estes alegadamente “corromperem” a juventude do Daguestão.

“corromperem” a juventude do Daguestão.

Os organizadores do AniDag Festival revelaram que foram presos no teatro onde a convenção deveria ter acontecido, ameaçados com represálias e acusados de devassidão.

Os participantes acharam inseguro deixar a área, o que levou a polícia local a ser chamada. Saida Tuchalova, organizadora do evento, disse que as autoridades apareceram para manter a ordem pública, mas pareciam estar do lado dos manifestantes do lado de fora. Ele chegou mesmo a dizer que os polícias assediaram os fãs rotulando o evento como um “encontro LGBT”. Antes do término do evento, ela foi detida brevemente pela polícia, mas libertada à noite sem nenhuma acusação.

Tuchalova afirmou que tudo começou quando um vídeo chegou à mídia social da República do Daguestão dos cosplayers do evento. O vídeo foi colocado no Instagram, apesar de um pedido ser excluído, e tornou-se viral. A polémica forçou o local do evento a desistir do acordo para receberr o AniDag Festival, e os organizadores do evento já tomaram medidas contra a violação do contrato.

Andou pelo corredor insultando as meninas, dizendo que elas pareciam prostitutas

Segundo Tuchalova, apesar de receber pagamento antecipado dos organizadores, o diretor do teatro, Magomedrasul Magomedrasulov, recusou-se a cumprir o contrato e permitir que o festival fosse adiante. Ela disse que ele acusou os organizadores de “enganá-lo” e “andou pelo corredor insultando as meninas, dizendo que elas pareciam prostitutas”.

O evento planeia abrir as portas novamente este ano com uma agenda provisória de abril, e a convenção procurou ajuda do Centro de Combate ao Extremismo para ajudar na sua abertura.

Cada vez mais surgem vindos da Rússia e países circundantes relatos aterradores de perseguições e até tortura a elementos da comunidade LGBT e de outras minorias que alegadamente “corrompem” a juventude.

No centro da indignação da mídia social sobre o AniDag, estava o ator Eldar Iraziyev, fundador da Pure Heart Foundation. O site da fundação diz que se dedica a “apoiar os pobres e necessitados em situações difíceis da vida”.

Ao falar sobre o AniDag, Iraziyev fez um post no seu Instagram, que ele apagou mais tarde, alertando que “o festival de gays e travestis nessa cidade não está muito longe”.

o festival de gays e travestis nessa cidade não está muito longe

Iraziyev, que se descreve num vídeo no Instagram como “uma pessoa que se destaca pela preservação da pureza moral e pela preservação dos valores espirituais” – há muito tem sido um oponente vocal da “imoralidade” no Daguestão. Em baixo encontram o seu instagram.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

С утра читаю о том какой же я страшный человек😬сам себя очкую уже

A post shared by Eldar Iraziev (@eldar_iraziev) on

Está já não é a primeira vez que um evento é cancelado na República do Daguestão e uma exibição cinematográfica de um concerto do grupo pop-coreano BTS deveria ter acontecido a 26 de janeiro, mas acabou por ser cancelada quando vários grupos do Daguestão protestaram contra a exibição no Instagram, afirmando que era um filme sobre “homossexuais coreanos”, o que levou os cinemas a recuarem nas suas intenções.

filme sobre “homossexuais coreanos”.

Na véspera de uma atuação do rapper russo Egor Kreed, os organizadores cancelaram o show apesar de terem vendido todos os bilhetes após ameaças online. Os organizadores disseram que “não poderiam garantir a segurança dos visitantes”.